BEM-ESTAR À FLOR DA PELE

Por muito tempo, a preocupação com rugas, estrias e celulite foi tratada como algo fútil, uma busca pela eterna juventude. Os procedimentos estéticos de rejuvenescimento, quando realizados por profissionais qualificados, têm se mostrado importantes aliados para a saúde física e mental dos pacientes. Afinal, mais do que a beleza, autoestima é fundamental!

Coordenadora de bem-estar do Lach Laboratório há aproximadamente um ano, a Dra. Carolina Salomão acredita que a prevenção é sempre o melhor remédio. Somando-se a isso os melhores produtos e protocolos seguros, é possível encontrar, senão a fonte da eterna juventude, o equilíbrio entre saúde e beleza necessário para o bem-estar de cada pessoa. Carolina dedica-se a este segmento desde sua graduação em biomedicina. Para ela, o cuidado diário e integral dos pacientes é o que realmente faz a diferença:

– Quando me formei, já saí habilitada na área devido aos estágios que tive a oportunidade de fazer. Posteriormente, aprimorei o conteúdo e a prática com cursos e pós-graduação, hoje já concluída – afirma.

No Lach, a biomédica trabalha com aplicação de toxina botulínica, preenchimentos, bioestimuladores, intradermoterapia, laser, jato de plasma, peelings, limpeza de pele e aromaterapia. Os dois primeiros são bastante conhecidos. Vulgarmente chamada de botox, a toxina botulínica é aplicada para bloquear a contração muscular a fim de prevenir e amenizar rugas. Ela pode ser utilizada também para casos de hiperidrose (suor excessivo). Já os preenchimentos são utilizados para corrigir e/ou aperfeiçoar regiões como olheiras, sulco nasogeniano, mandíbula, entre outros.

– A aromaterapia e a intradermoterapia são técnicas mais amplas e têm como base o princípio ativo de uma planta e/ou substância. É a sinergia entre eles que potencializa a finalidade do tratamento. Ou seja, o uso de óleos essenciais na aromaterapia, assim como das enzimas na intradermoterapia, é capaz de tratar desde uma gordura localizada, celulite, alopecias, até a causa do problema propriamente dito, que muitas vezes é o estresse – explica a biomédica.

Durante a pandemia, ela percebeu uma demanda maior pelos procedimentos que utilizam recursos mais naturais. Entretanto, “os bioestimuladores seguem como os procedimentos mais procurados por ser possível observar uma diferença imediata na região tratada”, analisa Carolina, que confia no estímulo progressivo do colágeno para o aperfeiçoamento do resultado a ser obtido.

Sobre a frequência recomendada de cada procedimento, ela diz que varia de acordo com a técnica e do paciente. A limpeza de pele, por exemplo, Carolina indica pelo menos uma vez por mês para evitar o acúmulo de muitas impurezas. Além do mais, antes de qualquer coisa, a pele precisa estar limpa, hidratada e esfoliada. Após esse cuidado, os peelings podem ser realizados para amenizar hipercromias (produção excessiva de melanina, que provoca manchas irregulares na pele, contrastando com regiões adjacentes); assim como os jatos de plasma, indicados para cicatrizes e estrias, que visam à restauração da pele.

Já a intradermoterapia é indicada semanalmente, a fim de potencializar a ação dos ativos utilizados; enquanto o acompanhamento da toxina botulínica é recomendado de seis em seis meses, prazo mínimo para uma nova aplicação, “caso contrário pode-se desenvolver resistência”, alerta.

– O resultado também varia de acordo com cada técnica, bem como com o estilo de vida do paciente, de uma maneira geral. Ou seja, para o tratamento de gordura localizada num paciente de mais idade ou com alguma pré-disposição genética, às vezes, é interessante associar um acelerador metabólico intramuscular para facilitar o processo. Tudo precisa ser avaliado e discutido anteriormente – admite.

O perfil das pessoas que têm procurado esses tratamentos no Lach é bastante heterogêneo, até porque nenhum tratamento chega ao melhor resultado sozinho. É a junção deles que faz a diferença, até para uma maior duração de seus efeitos. Uma pele devidamente preparada por procedimentos tende a ter um resultado dos procedimentos invasivos muito mais duradouros. Na opinião da biomédica, determinar uma idade para um tratamento é limitar a expansão de beleza e a melhoria da autoestima do paciente.

– Às vezes, um adolescente chega à clínica queixando-se de alguma alteração anatômica, que interfere diretamente na sua autoestima. Busco avaliar e conversar abertamente com os pacientes sobre o assunto e, no caso de um menor de idade, realizar o procedimento recomendado com autorização dos pais. Por que não? – questiona.

A Dra. Carolina Salomão atende de segunda a sábado, com agendamento prévio no Lach Laboratório. O valor da consulta é revertido no procedimento de escolha do paciente, após anamnese elaboração de um plano de ação.

LABORATÓRIO LACH – www.lach.com.br.
Agendamento de avaliação pela central (21) 2549-8141, por WhatsApp (21) 98143-1136 ou e-mail lach@lach.com.br.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: