INSTITUTO MOREIRA SALLES

Cenário de filme e palco de festas e jantares de gala, a casa que foi residência da família Moreira Salles, na Gávea, abriga o Instituto Moreira Salles, criado em 1992 pelo embaixador e banqueiro Walther Moreira Salles. Marco da arquitetura moderna dos anos 1950, a casa foi projetada por Olavo Redig de Campos e é cercada por exuberante jardim planejado pelo paisagista Roberto Burle Marx.

Para quem está começando a se permitir pequenas saídas, o IMS é hoje – mesmo com sua programação reduzida – uma opção boa e segura. A sala de cinema segue fechada, mas os jardins, o café e o restaurante estão funcionando. Até fevereiro de 2021, ainda é possível conferir a mostra “Ocupação Eduardo Coutinho”. Além de documentos, objetos, fotografias e trechos de filmes do cineasta, a exposição garante um passeio pelo imóvel modernista e bem preservado.

A “Ocupação Eduardo Coutinho” foi montada a partir do acervo do documentarista, que foi incorporado ao centro cultural em 2019. Até então inédito a pesquisadores, o conjunto é composto por 1.754 itens, que incluem, além dos cadernos e roteiros, fotografias, boletins escolares, prêmios e 467 documentos audiovisuais (U-matic, Betacam e filme 35 mm). A entrada é gratuita, mas é preciso realizar agendamento prévio aqui.

O IMS é guardião também de importantes acervos nas áreas de fotografia, música, literatura e iconografia dos séculos XIX e XX, dedicando-se à conservação, à organização e à difusão dos mesmos. O acervo de literatura, por exemplo, inclui cartas, documentos e livros de Otto Lara Resende, Érico Veríssimo, Clarice Lispector, Carlos Drummond de Andrade e Rachel de Queiroz, entre outros escritores. Já o setor iconográfico reúne desenhos, aquarelas, gravuras, mapas, livros e álbuns referentes ao Brasil do pintor inglês Charles Landiseer e do pesquisador alemão Von Martius, a título de ilustração.

A reserva técnica musical abriga acervos de grandes nomes da música brasileira, como Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Pixinguinha e Baden Powell.  A coleção possui milhares de discos em 78 rpm, com um total de 80 mil fonogramas. A divulgação desse vasto material passa pela Rádio Batuta, cuja programação movimenta e disponibiliza na internet tais registros históricos em documentários e especiais sobre grandes compositores e intérpretes.

O destaque é a reserva fotográfica do IMS – o maior conjunto de fotos do Brasil –, que possui mais de 800 mil imagens de fotógrafos como Augusto Stahl, Henry Klumb, Marc Ferrez, Augusto Malta e José Medeiros. Os temas são divididos em arquiteturas colonial e moderna; fotografia brasileira; cultura e as festas populares; urbanização e desenvolvimento industrial; o mundo do trabalho, urbano e rural; paisagem natural do país; e as transformações da paisagem urbana brasileira ao longo dos séculos XIX e XX.

IMS Rio
Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea
Tel: (21) 3284.7400
De terça a sexta, das 12h30 às 16h30. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 14h.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: