MUSEU DO MEIO AMBIENTE FICA

O Museu do Meio Ambiente ganhou as manchetes dos jornais e invadiu as redes sociais recentemente com a notícia de que o Ministro Ricardo Salles teria o objetivo de transformá-lo em hotel-boutique. A resposta da sociedade não demorou e, no mesmo dia, foi criado um abaixo-assinado contra tal projeto, que já soma mais de 35 mil assinaturas.

Datado do final do século XIX, o prédio histórico de dois andares e cerca de 1.800 m2 abrigou primeiramente o Museu Botânico e o herbário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro; entretanto, ficou décadas fechado, ameaçado de desabamento. Após restauração, o Museu do Meio Ambiente foi inaugurado em 2008, durante a comemoração do bicentenário do JBRJ, tornando-se a primeira instituição do gênero na América Latina dedicada integralmente à temática socioambiental. A primeira exposição do espaço foi “O gabinete de curiosidades de Domenico Vandelli”, inspirada no criador dos primeiros jardins botânicos e museus de história natural em Portugal. Em 2010, passados apenas dois anos de sua abertura, o espaço precisou ser fechado para obras novamente, devido a infiltrações em seu subsolo. Neste período, houve um concurso público, organizado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), para a construção de um prédio anexo, que até hoje não saiu do papel.


Graças ao apoio financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Museu do Meio Ambiente foi reaberto ao público com a mostra “Meu Meio”, que teve curadoria de Marcello Dantas, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio+20), em 2012. “Água e Vida” e os 210 anos de Darwin também foram tema de exposição no MMA, sendo “Gênesis”, do fotógrafo Sebastião Salgado, a que mais atraiu visitantes para o espaço – cerca de 70 mil pessoas. A mostra exibiu 245 imagens em preto e branco, feitas em mais de 30 ambientes remotos e de difícil acesso, e ocupou a área interna do museu e uma alea do Jardim Botânico, ao lado do imóvel, de maio a agosto de 2013.


O acervo do Museu do Meio Ambiente inclui 12 mil imagens digitalizadas, tais como fotos históricas de expedições científicas botânicas e registros da memória do Jardim Botânico do Rio de Janeiro em seus 212 anos de existência. Além disso, a instituição costuma promover debates, palestras e outros eventos de cunho científico e educacional. Subordinado à presidência do JBRJ (autarquia pública federal vinculada ao Ministério do Meio Ambiente e referência internacional na produção científica), o MMA encontra-se fechado atualmente, devido à pandemia. Sua última exposição, encerrada em fevereiro, foi “Um Mergulho Mar Adentro”, sobre o Monumento Natural das Ilhas Cagarras.

Manifeste sua opinião sobre a ideia de transformar o Museu do Meio Ambiente em hotel-boutique gravando um vídeo curto e enviando para o e-mail jbemfolhas03@gmail.com ou poste nas redes sociais marcando o @jbemfolhas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: