OS 70 ANOS DA BIENAL DE SÃO PAULO

Será aberta neste sábado, dia 4/9, a 34ª Bienal de São Paulo – “Faz escuro mas eu canto”. O evento começou em fevereiro de 2020 e desde então vem se desdobrando no espaço e no tempo, culminando com a mostra coletiva, que ocupará todo o Pavilhão Ciccillo Matarazzo até 5 de dezembro. O evento receberá os visitantes mediante agendamento e exibirá obras de 19 brasileiros e outros artistas das mais diversas nacionalidades, como Manthia Diawara, do Mali; Nina Beier, da Dinamarca; Yuko Mohri, do Japão; e Darcy Lange, da Nova Zelândia; além do jamaicano Lee “Scratch” Perry, produtor pioneiro de reggae e dub, que enveredou por outras vertentes artísticas aos 74 anos e faleceu, 11 anos depois, em agosto de 2021. A lista completa de participantes está disponível aqui.

Além da programação presencial, a Bienal contará com uma programação on-line, garantindo acesso a pessoas no mundo inteiro. As ações comemorativas incluem o podcast “Bienal, 70 anos”, o curta-metragem “Arquivo Histórico Wanda Svevo: o passado em perpétua construção”, disponível no YouTube da Fundação e no Portal Bienal, e a reedição da “Linha do tempo da Bienal de São Paulo”, já disponibilizada para compra na Livraria da Travessa. Por fim, as comemorações dos 70 anos de Bienais de São Paulo se estenderão até 2022, quando está previsto o lançamento de mais duas iniciativas: um livro de ensaios inéditos, com organização de Paulo Miyada, e um longa-metragem documental sobre a história da mostra dirigido por Carlos Nader.

Serviço 34ª Bienal de São Paulo
Exposição “Faz escuro mas eu canto”
Pavilhão Ciccillo Matarazzo, Parque Ibirapuera
De 4/9 a 5/12/2021
Terça, quarta, sexta e domingo, das 10h às 19h (última entrada às 18h30)
Quinta e sábado, das 10h às 21h (última entrada às 20h30)
Entrada gratuita

Bienal On-line:

Podcast Bienal, 70 anos” – 10 episódios com acesso gratuito nas principais plataformas de podcast, no YouTube e no Soundcloud da Fundação Bienal.

Linha do tempo da Bienal de São Paulo” (foto acima)
Coordenação editorial: Diana Dobránszky
Disponível para compra na Livraria da Travessa

Curta-metragem “Arquivo Histórico Wanda Svevo: o passado em perpétua construção
Disponível no YouTube da Fundação Bienal de São Paulo
Direção: Danilo Komniski Produção: Cinema Vivo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: