LIVROS DE MARQUES REBELO SÃO REEDITADOS

A Estante abre espaço para dois clássicos de um imortal, que terão destaque especial neste final de semana. Sábado, dia 7/05, às 16h, a Janela Livraria será palco de uma roda de conversa sobre a obra do Marques Rebelo, jornalista, cronista e contista, um ícone da malandragem dos anos 1930 a 1950. Com mediação de Mateus Baldi, Luiz Antônio Simas e Marcelo Moutinho participam do bate-papo sobre a obra do imortal, que tinha um estilo único de discorrer sobre cenários da vida carioca: os submundos, a prostituição, o samba, o rádio e o teatro carioca.  A conversa girará em torno das novas edições de “A estrela sobe” e “Oscarina”, que retornam às livrarias pela José Olympio, prefaciadas por Simas e Moutinho, respectivamente. Para coroar o programa, a livraria convocou a gastronomia de botequim da Casa Porto e do Bafo da Prainha, autênticos points boêmios do Rio.

O livro “A estrela sobe” é considerado pela crítica como o romance maduro de Marques Rebelo. Com cadência, ritmo e um estilo particular, repleto de coloquialidade, gírias e molejo, Rebelo encanta leitores com uma narrativa realista, mas que também ressoa à radionovela, tanto que, em 1974, o livro foi adaptado para o cinema e estrelado pela atriz Betty Farias. Segundo Luiz Antonio Simas – historiador, professor e escritor, que assina o prefácio desta edição – “A estrela sobe é”, de certa forma, um romance sobre o próprio Rio de Janeiro, no qual são expostas contradições, amores, violências e fascínios, em camadas cheias de tensão e intensidade.

“Oscarina” é um clássico de Marques Rebelo, publicado originalmente em 1931, com 16 contos, que mostram o cotidiano de donas de casa, trabalhadores e tipos do subúrbio carioca, com personagens bem caracterizados e uma linguagem um tanto dramática. Assim, o autor revela um Rio de Janeiro além dos cartões-postais.

Marques Rabelo (1907–1973), pseudônimo de Eddy Dias da Cruz, nasceu no bairro de Vila Isabel, subúrbio do Rio de Janeiro, cenário constante em sua obra. Dedicou-se ao jornalismo a partir da década de 1920 e foi cronista da efervescência da Cidade Maravilhosa e também do Brasil. Em 1964, foi eleito para a cadeira 9 da Academia Brasileira de Letras.

A estrela sobe
Editora: José Olympio
Páginas: 272
Preço: R$ 59,90

Oscarina
Editora: José Olympio
Páginas: 208
Preço: R$ 54,90

“Bate-papo entre os prefaciadores” na Janela Livraria
Rua Maria Angélica, 171
Data: sábado, 7/5, a partir das 16h

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: