ENTRE O CICLO E A CASCA, GANHA O MEIO AMBIENTE

A Zona Sul carioca está bem atendida em termos de compostagem.  Como se não bastassem a Embrapa e a Comlurb, duas startups surgiram e expandiram sua atuação na região. O Ciclo Orgânico começou mais cedo, em 2015, e reinou absoluto até 2019, quando surgiu a Casca. Ambas são geridas por gente jovem, que mete a mão na massa – ou melhor, no lixo orgânico – pensando em ações e ativações para satisfazer o cliente e fazer desta região um espaço melhor, mais sustentável. Tudo na base do baldinho e da coleta residencial. 

Eu confesso, com vergonha, que adiei bastante a decisão de ter coleta orgânica em casa. Preguiça, falta de jeito, mais trabalho, sei lá. Mas, diante da garra dessa galera que acredita no que faz, decidi fazer um teste, experimentando os dois serviços, aproveitando a promoção que eles oferecem de 30 dias gratuitos. Convoquei o marido e a filha – que já tinha dado a ideia há algum tempo – e fomos em frente.

Comecei pelo Ciclo Orgânico, que me atendeu prontamente e mandou baldinho e um saco de lixo feito de mandioca para coleta quinzenal.  No início achei que seria muito tempo e fiquei preocupada com o mau cheiro, mas isso não aconteceu e o balde de 19 litros atendeu às minhas necessidades. A comunicação funcionou bem por What’sApp, e toda semana eu era avisada da coleta, às terças, com o nome da pessoa responsável. E quando pintaram as dúvidas sobre o que ia ou não no balde, o retorno foi rápido. Ao final do período combinado, recebi um pacote com 2 kg de adubo, que fez a alegria das minhas plantinhas.  Mas você pode optar por doar sua cota de adubo para uma horta comunitária, ganhar uma mudinha de planta ou fertilizante.

Com o Casca, você já começa ganhando. Além do baldinho, um kit, com uma ecobag, um guia de descarte, 2 kg de adubo e um sabão de coco natural. Eles me sugeriram a coleta semanal – o que foi bom para testar – e, no lugar do saco de mandioca, veio uma serragem, para colocar dentro do balde e evitar o mau cheiro, que funcionou divinamente. O atendimento foi igualmente atencioso e rico em informações. A Casca conta ainda com o “clube de benefícios Casca”, que oferece descontos exclusivos em produtos e serviços de marcas parceiras. De sua parte, a empresa destina 1% de seu lucro a ONGs ou projetos sociais.

Encerrei meus dois meses de teste satisfeita com o resultado e espantada com a quantidade que a gente desperdiça não fazendo compostagem. Quanto lixo orgânico que pode ser melhor aproveitado!  Sacrifício nenhum, adaptação total. O período de poucos dias sem o serviço, entre a troca de uma empresa para outra, foi determinante para concluir que, sem esse tipo de coleta, não dá! Mas qual é melhor, vai me perguntar o leitor?  Empate técnico. As duas empresas atendem perfeitamente, e aí fica ao ao gosto do cliente. A única certeza nessa disputa orgânica entre o Ciclo e a Casca é que, no final, quem ganha é o planeta. E o meio ambiente. Então, deixe a preguiça de lado e faça a experiência!

Casca: (21) 99094-0469 / contato@somoscasca.com
@somoscasca

Ciclo Orgânico: 3435-3475 / 98521-0747 / contato@cicloroganico.com.br
@cicloorganico

*Por Christina Martins

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: