A VIAGEM DE BATUTA – A FALTA VIROU LIVRO

Não é novidade que o convívio com um animal de estimação pode ser enriquecedor (e revelador) sob muitos aspectos. Foi pegando este gancho que a jornalista e psicanalista Sandra Teixeira e a ilustradora Tânia Botelho se uniram, com seus respectivos talentos, para escrever o infantojuvenil “A viagem de Batuta – Quando a falta vira saudade”, que chega às livrarias pela recém-criada INM Editora, do Instituto Nebulosa Marginal, fundada pelos psicanalistas Sérgio Gomes e Rosa Lúcia Paiva. A obra é apresentada pelo poeta, ficcionista e crítico literário Carlos Nejar, membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) e da Academia Brasileira de Filosofia. O lançamento será dia 9 de julho, sábado, a partir das 16h, na Livraria Blooks Rio.

Batuta realmente existiu e fez a alegria de Tânia Botelho por 15 anos, até que partiu.  Para superar a perda, ela começou a pintar uma série de telas tendo o cão e os amigos pets dele, como modelos, a partir da lembrança que guardara.  Um dia, ao ver as obras, Sandra achou que elas mereciam um livro e acabou assumindo a tarefa de passar para o papel esse sentimento de perda.

No livro, Batuta é retratado como um anjo disfarçado de cão, como o anjo Malaquias, do poeta Mario Quintana (1906-1994), disfarçou-se de humano, como bem aponta Nejar na sua apresentação. Ele e seus amigos Mandacarola, Corugalo, Sapobola, entre outros, aprontam muito. Com o MinhocoLouco do Deserto, ele descobre o quão nocivas podem ser a sede e a fome ao desenvolvimento humano. E por aí o texto segue, pronto para emocionar crianças e adultos.

Sobre as autoras:

Sandra Teixeira é jornalista e psicanalista, membro desde 2003 do Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro (CPRJ), muito requisitada como comentarista e debatedora para participações em programas de rádio e TV. Estreou na literatura com “Poesia numa hora destas” (7 Letras, 1994) e assina artigos e ensaios para publicações variadas como “A desqualificação perversa dos indígenas brasileiros e a apropriação do território ancestral”, incluso no livro “Racismo, Capitalismo e subjetividades: leituras psicanalíticas e filosóficas” (Editora Eduff, 2018). “A viagem de Batuta – Quando a falta vira saudade” é seu primeiro livro infantil.

Tânia Botelho trabalhou como atriz no teatro, na TV e no cinema e, nos últimos 30 anos, dedica-se totalmente às artes visuais, já tendo realizado exposições no Brasil, Europa e nos EUA, onde vive. “A viagem de Batuta” é seu primeiro livro.

A viagem de Batuta – Quando a falta vira saudade
Autoras: Sandra Teixeira (texto) e Tânia Botelho (ilustrações)
INM Editora
Número de páginas: 52
Preço: R$ 42,00
Lançamento: dia 9/7, sábado, às 16h
Livraria Blooks (galeria do Espaço Cinema Itaú): Praia de Botafogo 316

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: