Blog Folhas

Estamos juntos na luta contra o coronavírus. Mantenha as medidas de isolamento para seu bem (e dos outros).

VAIVÉM COMERCIAL

Os novos vizinhos comerciais da região são uma filial da Casa & Vídeo, na rua Humaitá, próximo aos Correios, inaugurada no feriado de 7 de setembro; e o La Scène, espaço de bem-estar e beleza na galeria comercial da rua Maria Angélica. Na rua Lopes Quintas, a Casa Carandaí fechou de vez.

PARA OS CINÉFILOS DE PLANTÃO


A quarentena aumentou o consumo de filmes via streaming, em diversas plataformas. São tantas opções que nem sempre conseguimos acompanhar e descobrir os filmes que valem a pena e onde encontrá-los. É aí que entra o Filmelier, que possui uma seleção de mais de quatro mil filmes assistidos, analisados e comentados. O site inclui trailer e informações básicas como elenco, ficha técnica, duração e ano de lançamento, com comentários da equipe do portal e avaliações de sites especializados, como Rotten Tomatoes e IMDb. Ao final de cada ficha, o portal ainda sugere títulos relacionados. Vale conferir.

METALINGUAGEM EM EPISÓDIOS


Uma atriz quarentona em busca de uma ideia para um edital de cultura lançado durante a pandemia. Essa é a história da self webserieIrene está em casa”, idealizada pela atriz Erika Riba e o jornalista e escritor Paulo Vicente Cruz. Com celulares nas mãos e muitas ideias na cabeça, Erika e Robson Camilo encenam os esforços criativos da protagonista para inscrever um projeto em um edital, rindo de si mesmos no Brasil de 2020, onde artistas seguem resistindo e reivindicando respeito pelo ofício. A self webserie tem 10 episódios de 6 minutos e pode ser assistida no IGTV dos perfis de Erika e Robson no Instagram.

FESTIVAIS DE MÚSICA E LITERATURA

Acompanhando o clima literário da Live in JB, a dica cultural do feriado de 7 de setembro é o FLI – Festival Literário de Iguape, que terá como convidados Gilberto Gil e Ailton Krenak, entre outros. Os destaques musicais do final de semana são o festival Amazon Alarm, iniciativa internacional em homenagem ao Dia da Amazônia, e o Samba do Trabalhador, organizado por Moacyr Luz há 15 anos no Clube Renascença.

PASSEIOS COM HORA MARCADA

Com os novos protocolos adotados para a reabertura de parques, museus e galerias, o costume dos cariocas de chegar sempre atrasado a seus compromissos parece estar com os dias contados. Um dos primeiros lugares que condicionaram a visitação ao agendamento prévio foi o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, no início de julho. A obrigatoriedade de hora marcada, uso de máscaras e álcool gel 70% para visitantes e trabalhadores, além de outros cuidados, garantiram ao JBRJ o selo “Turismo Consciente RJ”, certificação concedida para os pontos turísticos que seguem todas as premissas estabelecidas pelo Governo do Estado.

Obra In Vitro Rio, de Mario Fraga, no JBRJ

A visita ao JBRJ acaba de ganhar um atrativo a mais. O artista Mario Fraga entregou a instalação In Vitro Rio, obra penetrável em vidro, de 27 metros de extensão. Localizada no Arboreto, na alameda que dá acesso à estufa Mestre Valentim, a novidade promove uma experiência de cores, luzes e transparências.

Outar boa notícia para todos os moradores do estado do Rio de Janeiro é um desconto de 30% na entrada (inteira) no Jardim, bastando apresentar comprovante de residência e documento de identificação com foto na bilheteria para garantir seu desconto. O valor do ingresso promocional até 15 de setembro é de R$ 10,50. Agendamento obrigatório no site.

As galerias de arte da região também estão começando a retomar suas atividades, com visitas pré-agendadas. Confira abaixo a programação e como marcar um horário para visitação.


Galeria Anita Schwartz – “Para todos os mares” é a primeira exposição individual de Gabriela Machado na Galeria Anita Schwartz. A mostra exibe trabalhos de grande dimensão pela primeira vez, em oito anos, na cidade do Rio de Janeiro. De segunda a sexta, das 10h às 20h e sábados, das 12h às 18h. Entrada franca.
Rua José Roberto Macedo Soares 30 – Gávea
Tel: 2540-6446 / 2274-3873. E-mail.

Carpintaria: A mostra coletiva “Cities in dust”, que havia sido suspensa com a pandemia, acaba de reabrir para visitas com hora marcada. Obras de 15 artistas, entre os quais Barrão, Luiz Zerbini, Leda Catunda, entre outros. De terça a sábado, de meio-dia às 17h. Grátis. Jockey Club – Rua Jardim Botânico, 971. Tel: 3875-5554 Agendamento por e-mail.

Galeria C: Abertura da exposição “Conclame dos encantados”, do artista Ruan D’Ornellas, está marcada para a primeira semana de setembro. É possível ver as obras on-line (nas redes sociais e/ou site) ou sob agendamento. Rua Visconde de Carandaí 19. Tel: 3988-0600 / 99321-2484

COBAL FICA!

A luta pela preservação da Cobal do Humaitá não terminou com o tombamento do mercado por interesse histórico e cultural pelo governo do Estado, no final de novembro de 2019. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab – órgão do Ministério da Agricultura) segue não renovando os contratos dos comerciantes ali instalados. A quarentena adiou as notificações, mas os comerciantes temem que quando todos os oficiais de justiça voltarem ao trabalho isto seja intensificado. A estratégia é esvaziar o lugar – que atualmente conta com 32 de seus 85 espaços ocupados – para alegar falta de uso. Criada no ano passado e liderada por Milene Bedran, proprietária dos estabelecimentos Las Brutas e Vivant, a Associação dos Empresários da Cobal do Humaitá lançou um abaixo assinado contra o fim da Cobal do Humaitá, que funciona no local desde 1971. Assine aqui.

TERAPIA PARA QUEM NÃO GOSTA DE FALAR

Expansão da consciência. É isso que promete a técnica de Barras de Access, a nova terapia quântica oferecida pelo Lach Laboratório. A ferramenta propõe uma mudança de vida por meio da liberação das energias acumuladas no campo energético das pessoas, promovendo expansão da consciência a partir do toque em 32 pontos localizados na cabeça.

A técnica foi criada em 1990 pelo norte-americano Gary Douglas e hoje está presente em mais de 170 países, com mais de 30 mil usuários. Há três meses no Lach, a terapeuta holística Ciniria Ribeiro vem percebendo ótimos resultados em casos de ansiedade, Síndrome do Pânico e estresse, de uma maneira geral. “É o tipo de terapia ideal para quem não gosta de falar”, admite. Natural de Minas Gerias, Ciniria explica que os registros eletromagnéticos geram comportamentos programados que se manifestam no decorrer da vida:

“Para nos libertar dessa programação, perceber novas possibilidades, ter melhores pensamentos e comportamentos, precisamos eliminar esses registros limitadores. É como fazer uma limpeza no que está armazenado”.

Ciniria Ribeiro

Durante uma sessão de Barras de Access, o profissional toca em pontos energéticos na cabeça, que correspondem a diferentes áreas da vida pessoal, emocional e material. Estes pontos são ativados, permitindo que a energia da própria pessoa se renove, em vez de ficar presa e estagnada. Com isso, a mente fica mais leve, calma e focada nos aspectos positivos da vida.

– Isto não significa apagar as suas memórias ou quem você é, mas simplesmente poder olhar para as mesmas coisas com uma nova perspectiva, livre de emoções bloqueadas e de hábitos que não lhe servem. Trata-se de ver o mundo e os outros com outros olhos, liberando medos e pensamentos destrutivos para que a mente possa aceder a novas ideias, conceitos e possibilidades – observa Ciniria, que também trabalha com bioalinhamento, método terapêutico baseado na relação entre traumas biológicos sofridos ao longo da vida e as “doenças” orgânicas geradas por eles.

A terapia de Barra de Access é indicada para tratar sintomas emocionais ou físicos, de forma indolor, ajudando a reduzir os sintomas de depressão e ansiedade, diminuir a irritação, aumentar a concentração, melhorar relacionamentos e a qualidade do sono, entre outras coisas. Não há contra-indicação. A técnica vem sendo utilizada em bebês, crianças com déficit de atenção, jovens com hiperatividade e em casos de Alzheimer, com bons resultados. As sessões duram, aproximadamente, uma hora e os pacientes saem relaxados e mais leves. A partir da 10ª sessão, é possível perceber o aumento da alegria e a sensação de confiança e bem-estar no dia a dia, de forma permanente. O agendamento das consultas (R$ 260,00) pode ser feito por telefone ou no site do laboratório.

LABORATÓRIO LACH – www.lach.com.br.
Agendamento pela central: 2549-8141, por WhatsApp (21) 98143-1136 ou e-mail lach@lach.com.br.

CINEMA, TEATRO E MÚSICA

As dicas culturais da semana incluem festival de cinema, estreia de peça de teatro e lives musicais.


Até 20 de setembro, os cinéfilos têm entretenimento garantido com a 46ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes. Os destaques são o brasileiro “Divino amor”, de Gabriel Mascaro; o polonês “Guerra fria”, de Pawel Pawlikowski; o dinamarquês “Rainha de Copas”, de May el-Toukhy; e o sueco “Border”, de Ali Abbasi. É preciso prestar atenção nas datas de exibição de cada longa, pois alguns têm sessão única, outros ficam disponíveis por 24 horas, sete dias e até 30 dias. Confira a programação completa na plataforma “Cinema em casa”.


O astronauta” é o nome do novo trabalho do ator Eriberto Leão. Era para ser apenas uma peça de teatro, mas a pandemia ampliou seu alcance. Além de apresentação via streaming, o espetáculo gerou websérie, minissérie em realidade virtual e lives-entrevistas com os mais variados especialistas. O projeto é inspirado na cultura pop da ficção científica, nos filmes “2001 – Uma Odisséia no Espaço”, “Solaris” e “Her” e no repertório musical de David Bowie, em especial na música “Space Oddity”. Um astronauta é enviado ao espaço para uma missão intergaláctica, e a viagem o leva a uma jornada interior com reflexões sobre a existência humana e a sua própria existência. Por enquanto, está tudo nas redes sociais do projeto. Quando for possível, haverá apresentações presenciais no teatro.


Para quem não vive sem música, as indicações do final de semana são a Live de aniversário da Casa Museu Eva Klabin, que comemora seus 25 anos com apresentação do casal Jaques e Paula Morelenbaum, neste sábado, 22 de agosto, às 19h, no canal do YouTube da instituição. A galera pop conta com um tributo a Cazuza, com George Israel, Frejat, Sandra de Sá, Toni Garrido, Marina Lima, entre outros. A homenagem acontece domingo, dia 23 de agosto, às 20h, nas plataformas do Overdriver Duo no Facebook, TikTok e YouTube.

AMBULATÓRIO FECHADO DEFINITIVAMENTE

Na mesma semana em que o país ultrapassou a triste marca de 100 mil mortos pela COVID-19, o Ambulatório Praia do Pinto foi mais uma vítima da pandemia e encerrou suas atividades neste mês de agosto. O APP estava fechado desde o dia 16 de março e tinha dificuldades para pagar o aluguel e contas do imóvel situado na esquina da rua Jardim Botânico com a Maria Angélica. Antes da pandemia, o ambulatório atendia cerca de 1.800 pessoas por mês. Dentre as especialidades mais procuradas estavam as de ginecologia, pediatria e cardiologia.

O maior desafio da administração sempre foi aumentar o número de sócios-contribuintes, que fizessem doações regulares. A instituição funcionava quase integralmente na base da boa vontade, com cerca de 20 voluntárias, quatro delas diretoras, além da atual presidente Sarah Galliez Pinto. Os médicos recebiam apenas parte do valor de suas consultas – o restante ficava para pagamentos de ordem administrativa. Em carta a seus colaboradores, Sarah agradeceu a dedicação e afirmou que “lutamos até onde foi possível”.

A história do Ambulatório Praia do Pinto começou do outro lado da Lagoa Rodrigo de Freitas, próximo ao Clube Monte Líbano, onde ficava a comunidade que lhe deu nome. Ao todo, foram 66 anos de atividade, propiciando atendimento médico em 18 especialidades e oferecendo exames e remédios, buscando sempre proporcionar atendimento completo a cada paciente.

Maria Wellisch, sobrinha de uma das fundadoras do ambulatório, trabalhou como voluntária no APP, ao lado de outras 20 colaboradoras e 25 médicos, por 40 anos:

– O sentimento é de gratidão por ter passado a maior parte de minha vida servindo, sempre tentando fazer o melhor. Agora vou poder dedicar mais tempo ao artesanato – diz em tom já saudoso.

Na porta da instituição, o aviso de encerramento das atividades informa o número de telefone de alguns parceiros:
Joaquim (laboratório Prontolab) 99196-6124
Dr Jaime 98872-5120
Dr Hélio (ultrasson) 2293-6745
Casa de Medicina da PUC: 3527-2502

VAIVÉM COMERCIAL


Além do Ambulatório Praia do Pinto, fecharam também o Venga Bar de Tapas, a loja Porto di Vino (Gávea) e o salão Exuberant, na galeria comercial da rua Maria Angélica. Já a loja de serviços de podologia na mesma galeria não faz mais parte da franquia Spa do Pé e agora chama-se Pé Attention; enquanto a banca de jornal em frente a Kopenhagen fechou temporariamente.  O antigo dono, Seu Jorge Souza, se aposentou e repassou o ponto para Alcides Abreu, morador do bairro desde os nove anos de idade.  O novo dono, que por oito anos teve um quiosque em frente ao Hospital da Lagoa deve reabrir o espaço até o final de agosto, mas com o novo conceito.  Além de jornais e revistas, o Mix JB contará com uma vitrine de biscoitos e bebidas não alcoólicas. Outra novidade recém-inaugurada é lanchonete Maria Açaí, em frente à galeria dos Correios.

SER PAI É…

Muito se fala nas maravilhas de ser mãe e, por muito tempo, a figura do pai ficou em segundo plano. Mas isso é coisa do passado. Da mesma forma que as mulheres pleiteiam igualdade de direitos, os homens querem o reconhecimento de seu papel de pai, que, segundo o cineasta e pai da Ana (18 anos) Mário Diamante, “é a melhor coisa do mundo”.

No Jardim Botânico, não faltam exemplos desse novo modelo de pai, sempre presente e orgulhoso de suas crias, como fizeram questão de exibir o músico Rodrigo Santos e Flávio Datz, proprietário do La Carioca, na Live in JB #12 em homenagem ao Dia dos Pais. No meio de todas as tristezas e dificuldades vividas nesses tempos de quarentena, os dois encontraram um efeito colateral positivo: o convívio intenso com os filhos.

Flávio já era pai de Daniel (21 anos), Laura (17 anos) e Francisco (15 anos) quando mudou seu ramo de atuação, em 2011, movido por duas paixões: surf e ceviche. “A ideia era abrir o La Carola, mas o nome já estava registrado. Quem acabou batizando o restaurante foi a Laura, então com 7 anos, que simplificou o conceito que a gente queria: um lugar de ceviches como os da praia equatoriana, com um toque carioca”, orgulha-se ele, para quem ser pai é a maior missão e a melhor coisa da vida.

Orgulho é também o que sente seu filho mais velho por ele, que admira o alto astral e o jeito de ser de bem com a vida do pai. Para a data especial, Daniel gostaria de dar uma prancha de surf nova para Flavão – como é conhecido: “Roupa ele não liga. No dia a dia, o que ele mais usa é a camiseta do La Carioca”, observa.

Já para Rodrigo Santos, pai de Leonardo (21 anos) e Pedro (14 anos), a paternidade demanda uma responsabilidade grande, porém, o amor e o prazer que se experimenta, para ele, são intensos e absolutos: “É a melhor coisa da vida”, atesta.


O jornalista Pedro Neville é marinheiro de primeira viagem e está babando Benjamin, de cinco meses. Como ele chegou bem no começo da quarentena, Pedro está aproveitando cada momento em casa para aprender o novo ofício: “Ser pai é ter a chance de melhorar esse mundo, colocando mais um gente boa por aí. Tô tentando ensinar tudo o que eu sei de melhor para ele”, idealiza.

Guido Gelli – pai de Antonia, Clarice e Maria, de 25, 22 e 19 anos, respectivamente) – pega carona na expressão que diz que ser mãe é padecer no paraíso: “Se for isso, diria que ser pai é passear no paraíso, viver no paraíso”, afirma ele, para quem a vida mudou completamente à chegada de cada uma de suas filhas. Para ele, não tem coisa melhor do que ser pai, especialmente junto à mulher Helena.

– A primeira vez que você ouve o filho dizer “papai”, o coração pula, vai pra cima, vai pra baixo. É uma emoção inesquecível – diz Guido, emocionado.


Jornalista e pai de Sofia (17 anos), Marcus Veras experimentou a paternidade aos 50 anos e tem uma visão especial da situação, comparando a experiência a embarcar num navio, sendo, ao mesmo tempo, passageiro e tripulante: “Das viagens que eu já fiz até hoje, sem dúvida, essa é a melhor de todas”, afirma.

Pai de Tiago, de 26 anos, e de Mark Benjamin, de 21, o diretor de teatro Daniel Herz acha a experiência que cada filho traz surpreendente, avassaladora e única. Ele acredita que o mais importante é amar não o projeto idealizado que se tem dos seus filhos, mas amar o que eles realmente são.

– Aprender a amar as diferenças é incrível – resume, com orgulho, Daniel.

LIVES PARA OS PAIS


Num momento em que a quantidade e interesse por lives vem caindo entre os brasileiros, o cantor e compositor Caetano Veloso aceitou o desafio e vai fazer sua primeira – e talvez única – live no dia de seu aniversário de 78 anos, em 7/8. O cantor e compositor estará acompanhado de seus filhos Moreno, Zeca e Tom, em clima de Dia dos Pais. Caetano junta-se a outras atrações, enchendo o final de semana de música brasileira, samba e rock – do clássico ao engajado.

Caetano Veloso – sexta, 7/8, às 21h30
Detonautas e Barão Vermelho – sábado, a partir das 15h
Zeca Pagodinho – domingo, 17h

FESTIVAL DE HARPAS VIRTUAL

Depois de ter sido adiado de maio para agosto, o XV Rio Harp Festival acontece este mês, com 72 concertos virtuais, apresentados por 35 músicos de 27 países. Os destaques são o italiano Enrico Enron, a iraniana Navayemher e a tcheca Jana Bouskova e o grupo francês Les Alizés. As apresentações acontecem todos os dias, em horários entre 13h e 17h. Veja a programação completa aqui.

CURSOS REMOTOS NA EAV

A Escola de Artes Visuais do Parque Lage abre o segundo semestre com 50 cursos remotos, em plataforma digital. Os encontros seguem a experiência bem-sucedida de julho, quando a escola atraiu alunos de outros estados – e até de outro país –, proporcionando troca de experiências diversas, difíceis de serem alcançadas com as aulas presenciais. Os cursos estão subdivididos em oito núcleos artísticos: pintura e desenho, imagem em movimento, estudos críticos e curatoriais, volume e espaço, corpos, desenvolvimento de projetos/poéticas, oficinas gráficas e fotográficas e parquinho lage. Com cerca de 40 professores/artistas, as aulas acontecem ao vivo, por videoconferência, em ambiente on-line interativo, com mensalidades a partir de R$ 220. Confira as formações no site da EAV

CULTURA NA REDE


Para quem acha que as lives começam a perder força, o final de semana na internet conta com atrações internacionais, nacionais e daqui mesmo do Jardim Botânico. A programação começa na quinta com o festival Lollapalooza, que preparou uma edição virtual, com novas e antigas apresentações de mais de 150 artistas, entre os quais Paul McCartney, Imagine Dragons e Metallica. As transmissões serão de quinta-feira (30/7) a domingo (2/8) e poderão ser assistidas pelo canal do YouTube.

Na sexta-feira, dia 31/7, a partir das 19h, o evento Arraiá Mix reunirá artistas brasileiros para o lançamento da campanha Bora Testar, que, em sua primeira fase, pretende testar cerca de 10 mil pessoas que moram em comunidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Entre as atrações selecionadas pelo curador e produtor musical DJ MAM estão Carlos Malta, Sexteto Sucupira, Rodrigo Sha e a dupla de DJs Cals Tropicals. O evento é gratuito e acontece no aplicativo Zoom, com inscrições no perfil @boratestarcovid. O público poderá fazer doações para a campanha no site Sympla.

Também nesta sexta, às 19h30, o filme “Dama da Noite”, do morador do JB Mário Diamante, será exibido no canal da Plural Filmes no YouTube. Baseada em texto de Caio Fernando Abreu, o curta aborda temas como sexo, solidão, AIDS e discriminação, que ganham voz com a personagem pansexual vivida pelo ator Gilberto Gawronski. Após a exibição o diretor bate-papo, ao vivo, com o ator, o diretor de fotografia Ralf Cabral Tambke e o produtor Rico Cavalcanti. O curta ganhou vários prêmios, entre eles o de Melhor Filme no Festival Mix Brasil em 1999.

Outras atrações:
Sexta – 31/7, às 19h: Alice Caymmi
Sábado – 1º de agosto, às 19h: Erasmo Carlos
Domingo – 2/8, às 20h: Emicida é preciso baixar o aplicativo @beapplive

TEMPORADA DE MACACOS

Quase todo morador do Jardim Botânico e de seu entorno tem – ou já ouviu – uma história de macaco. As visitas indesejadas de macacos-prego costumam aumentar no inverno, quando há escassez dos frutos na mata. A partir de setembro, quando as árvores voltam a frutificar, as invasões diminuem, até sumirem. Até lá, o jeito é ter paciência e seguir as recomendações básicas de um condomínio, no Humaitá. Em caso de acidente, liguem para o Ibama (3077-4316) ou para o serviço 1746, da Prefeitura.

– NÃO ALIMENTE OS MACACOS
– EVITE DEIXAR GULOSEIMAS E FRUTAS EXPOSTAS
– NÃO ATRAIA OU BRINQUE COM ELES

TEATRO AO VIVO E ON-LINE

Espetáculos: Parece Loucura mas há método, Diário do Farol, Bixa Viado Frango e Tudo o que eu queria te dizer

A arte invadiu a web e, se as lives musicais foram as primeiras a cair no gosto popular, o teatro também soube se reinventar e vem conquistando aplausos. O segmento começou liberando peças gravadas antes da pandemia em plataformas como Teatro em Casa, Espetaculosonline.com, EmCasaComSesc e Sala de Espetáculos. Não demorou para que atores, diretores e produtores imaginassem a melhor maneira de trazer para a internet a principal essência de sua arte: a singularidade de apresentações ao vivo.  Os monólogos assumiram a cena, por envolverem infraestrutura mínima, mais adequada ao momento. O novo formato ganhou até nome: selfieteatro. A campanha Teatro Já inovou apresentando peças ao vivo, via streaming, transmitidas do teatro Petra Gold, no Leblon, com um único espectador na plateia. Já a companhia de teatro Armazém criou uma espécie de teatro emergencial. O espetáculo “Parece loucura, mas há método” promove, no Zoom, um duelo entre personagens de William Shakespeare, no qual o público é o juiz, com poder para mudar o curso da narrativa. Confira abaixo a programação e clique no título do espetáculo para comprar.

Parece loucura, mas há método – Duelo, no Zoom, a partir de personagens de William Shakespeare, com Charles Fricks, Kelzy Ecard, Luis Lobiando, entre outros atores.
6as e sábs (24, 25, 31/7 e 1/8) às 20h. Dom (26/7 e 2/8) às 18h
Ingressos a partir de R$ 10
Diário do Farol – Da obra de João Ubaldo Ribeiro. Comédia sobre a atual situação do país, seguida por debate com o ator Thelmo Fernandes e o diretor Fernando Philbert.
Dias 25 e 26/7, às 17h Ingressos: R$10
Riobaldo – Recorte da obra Grande Sertão Veredas, de Guimarães Rosa. Adaptação e atuação de Gilson de Barros. Direção: Amir Haddad
Domingos 26/7 e 2,9 e 16/8, às 16h
Ingressos a partir de R$ 10
Ser José Leonilson – Solo de Laerte Késsimos, dramaturgia de Leonardo Moreira, dirigido por Aura Cunha.
Dias 25/7 (20h30), 26/7 (17h30) e 29/7 (20h30).
Ingressos a partir de R$ 10

Um dia a menos – Adaptação do conto de Clarice Lispector, com Ana Beatriz Nogueira e direção de Leonardo Neto.
Dias 28 e 29/7, às 17h
Ingressos a partir de R$ 10
Também queria te dizer – Compilação de seis cartas extraídas do livro “Tudo o que eu queria te dizer”, de Martha Medeiros, com Emílio Orciollo Netto.
Dias 24 e 31/7, às 17h Ingressos a partir de R$ 10
Bixa viado frango – Um experimento cênico sobre memórias, fatos, solidão e cicatrizes na alma, com texto, direção e atuação de Silvero Pereira (ator de “Bacurau”).
Dias 3, 4 e 5 de agosto, às 20h,  no @sala_de_espetaculos
Ingressos à venda a partir de 17 de julho no Sympla.
Tudo o que eu queria te dizer –Texto de Martha Medeiros, com Ana Beatriz Nogueira.
Dias 1, 8, 15, 22 e 29/08, às 18h.
Ingressos a partir de R$10. Renda revertida para o Retiro dos Artistas.

MÚSICA NO FIM DE SEMANA

O destaque da programação musical do final de semana é a Live que Elza Soares e Renegado fazem em homenagem a Marielle Franco, que completaria 41 anos na segunda-feira, dia 27. A live será no domingo, no canal do YouTube do Instituto Marielle Franco.
25/7, 16h: Flavio Venturini
25/7, 19h: Maria Rita (Em Casa com Sesc)
26/7, 18h: Roberta Miranda Link
26/7, 19h: Elza Soares e Renegado

ELETROESTIMULAÇÃO MELHORA DESEMPENHO FÍSICO

Referência em exames laboratoriais e, mais recentemente, dos testes de COVID-19, o Lach Laboratório oferece também atendimento clínico em diversas áreas. Em fisioterapia, a novidade são os exercícios por eletroestimulação (EMS), que promovem ganho rápido de força e de massa muscular, perda de peso e melhora do desempenho físico e esportivo, utilizados por atletas de alta performance, como Rafael Nadal e Usain Bolt. Com tecnologia alemã, o sistema está disponível na unidade Jardim Botânico do Lach há 10 meses e vem conquistando adeptos, como conta a fisioterapeuta Cláudia Cadilhe (foto):

JB EM FOLHAS: Que tipo de pessoa busca este tipo de treinamento?
CLÁUDIA CADILHE: Geralmente, são pessoas que querem se manter saudáveis, mas não tem tempo ou não gostam de academia nem de exercícios.

JB EM FOLHAS: Como é o treino por eletroestimulação muscular?
CC: Os treinos EMS são individuais e duram 20 minutos. Além do estímulo elétrico, o treino é orientado por um profissional habilitado, que vai guiar toda a dinâmica de exercícios, dando a intensidade adequada, de acordo com as necessidades, objetivos e restrições de cada um.

JBF: Qual é a principal vantagem?
CC: Apesar do tempo reduzido, os resultados equivalem a exercícios convencionais, em academia, três vezes por semana.

JBF: Que tipo de equipamento é utilizado?
CC: Os alunos precisam usar uma roupa especial para o treino (blusa e bermuda de tencel), desenvolvida para ser utilizada sob um colete composto por eletrodos, que conduzem estímulos elétricos da máquina até o corpo do aluno. Os alunos têm opção de comprar a roupa no Lach ou simplesmente utilizar os itens que a clínica disponibiliza após lavagem.

JBF: Qual é o diferencial do EMS?
CC: Esse tipo de estímulo tem como grande diferencial atingir fibras musculares mais profundas e uma quantidade maior de músculos.

JBF: Há contraindicação?
CC: Pessoas com marca-passo, distúrbios neurológicos e vasculares importantes, diabetes severa e portadores de síndrome epilética não podem utilizar o método. Febre e gestação também são estados em que os exercícios por EMS não são recomendados.

JBF: Como é a avaliação dos alunos no Lach?
CC: Antes de começar, os interessados precisam preencher uma ficha de saúde, passar pela avaliação de um nutricionista e por uma anamnese, com sua história atual e pregressa, além de realizar exame de sangue para detectar a dosagem de CK (creatina quinase), enzima capaz de avaliar danos musculares. As avaliações têm taxa extra e precisam ser refeitas periodicamente.

JBF: Já “reprovou” alguém?
CC: Por enquanto, apenas uma pessoa que nos procurou ainda não pode iniciar o treino por estar investigando alguns sintomas neurológicos. A “aprovação” dependerá do resultado do exame e do diagnóstico do neurologista.

JBF: Quando este sistema de treinamento foi desenvolvido?
CC: A tecnologia foi desenvolvida em 2007, na Alemanha, pela Miha Bodytec. Aqui no Rio ainda há poucos lugares que adotaram o método, não conheço outro endereço no Jardim Botânico.

Preços:
Mensalidade: R$ 602,00 / mês
Trimestral: R$ 580,00 / mês
Semestral: R$ 503,00 / mês
Anual: R$ 440,00 /mês
Domiciliar: R$ 818,00 mensal / mês
*O valor da avaliação é R$ 170, incluindo bioimpedância com a nutricionista e análise de CK trimestral e avaliação com a fisioterapeuta.

LABORATÓRIO LACH

Agendamento de avaliação:
Telefone: (21) 2549-8141
WhatsApp: (21) 98143-1136
E-mail: lach@lach.com.br

DRIVE-IN DE VOLTA À LAGOA

Com os cinemas da cidade fechados, o formato drive-in voltou à cena do Rio de Janeiro. Depois da inauguração de dois endereços na Barra da Tijuca, o novo Drive-in Rio Lagoa abre dia 15 de julho, no estacionamento do Parque dos Patins – quase o mesmo lugar onde funcionou o Cine Lagoa Drive-in (1966-1993) –, e fica até 16 de outubro. O filme escolhido para inaugurar o espaço não poderia ser mais emblemático: “Cinema Paradiso” (1990), de Giuseppe Tornatore, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Os saudosistas vão gostar da vista do Cristo Redentor, mas a experiência será diferente daquela vivida na infância e juventude. O som dos filmes não sairá das caixinhas acopladas às janelas dos veículos, será sintonizado pelo rádio dos veículos. A tecnologia, aliás, gerenciará desde a compra de ingressos e lanches até a fila do banheiro.

Eu e o Antonio parávamos o carro de costas para a tela e as crianças deitavam em um colchonete no porta-malas da Belina. Nas sessões mais tarde, nossos três filhos dormiam ali mesmo, enquanto assistíamos aos filmes – lembra a paulista Lia Taliberti, radicada no Rio de Janeiro há 46 anos, 41 deles no JB.

O Drive-in Lagoa vai funcionar de quinta a domingo, com duas sessões, incluindo filmes infantis e DJs nos intervalos. Em seu primeiro final de semana, serão exibidos “A vida é bela”, “Clube de compras Dallas”, “Pulp fiction” e “Kung Fu Panda 2”, entre outros. Só poderão ingressar no local veículos fechados. Cada vaga será identificada e o público poderá comprar comidinhas selecionadas pelo chef Rafa Costa e Silva, do premiado restaurante Lasai, para degustar durante os filmes pelo app do Drive-in Lagoa. Os ingressos custam 110 reais por carro. Informações sobre a programação e venda de bilhetes podem ser consultadas no site.

MÚSICA NA TV E NA WEB

O final de semana é de música nas redes sociais e na TV, onde as principais atrações estão concentradas no domingo, 19/7. A partir das 15h, o Multishow exibe a live “Nordeste pela Vida”, que visa a arrecadar fundos para o combate à COVID-19 na região. A programação terá artistas de diversos segmentos, em performances individuais, como Djavan, Lenine, Johnny Hooker e Zeca Baleiro. Outra sugestão é a reprise do Concerto de Paris. O evento, que será exibido no canal Film&Arts às 17h30, reuniu orquestra e solistas de variados instrumentos, cantores e dançarinos. Confira a seleção de lives do JB em Folhas:

Sexta-feira 17/7
20h – Paula Toller
20h30 – Jorge Aragão
Sábado 18/7
19h – Elba Ramalho
19h – Encontro de Gerações (sertanejo)
Domingo 19/7
17h – Marcelo Falcão
19h – Leci Brandão

JANELAS PARA A ARTE

Foto de uma das mostras do IMS Rio

Catálogo virtual de “Pardo é papel”

Exposição “Honeymoon for peace”

A internet continua abrindo novas janelas para a arte, e o Google Arts & Culture tem sido um ótimo aliado durante a quarentena. O pintor Candido Portinari foi o primeiro artista brasileiro a ter toda sua obra disponibilizada pela plataforma, que oferece também tours virtuais e passeios 360º de mostras e museus, como o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM) e as unidades do Rio de Janeiro e de São Paulo do Instituto Moreira Salles, cujo rico acervo audiovisual está disponível também em seus canais no YouTube e no Spotify.

Nem todas as instituições, porém, estão integradas a gigantes da internet e organizam seus conteúdos de forma independente. O Museu de Arte do Rio (MAR) é um deles. A exposição “Pardo é Papel”, de Maxwell Alexandre, aberta ao público em novembro de 2019, atraiu 60 mil visitantes antes da quarentena e continua atraindo interessados com três conteúdos inéditos recém-lançados: um catálogo digital, um vídeo institucional e um tour virtual em 360º, que permite percorrer toda a exposição. Outro exemplo é “Honeymoon for Peace”, com fotos de John Lennon e Yoko Ono feitas pelo morador do JB Luiz Garrido. A mostra conta com tour virtual da galeria Carcara Photo Art, de São Paulo. Garrido conheceu Yoko e John em 1969, durante a lua de mel do casal no hotel Plaza Athenée, em Paris. O fotógrafo, que morava na capital francesa e trabalhava para a revista Manchete, obteve permissão para acompanhá-los na cidade, em Amsterdã e em Londres. Algumas dessas imagens permaneceram inéditas até agora.

Seguem os links para visitar estas e outras exposições e museus, tão perto, mas ainda tão longe:

TEATRO AO VIVO E ON-LINE

Começa este mês a campanha Teatro Já, cuja verba arrecada será revertida para o projeto Ingresso Solidário e fomento das produções envolvidas nesta iniciativa. A ação terá apresentações de peças e espetáculos musicais ao vivo, via streaming, transmitidas do teatro Petra Gold, no Leblon, com um único espectador. A estreia foi no dia 4 de julho, com a apresentação de “Os vilões de Shakespeare”, monólogo com Marcelo Serrado, que fica em cartaz aos sábados e domingos, às 17h, até 19 de julho. A atriz Ana Beatriz Nogueira, uma das idealizadoras da campanha, sobe ao palco todas as terças e quartas, de 7 a 29 de julho, às 17h, com “Um dia a menos”. A programação segue com espetáculos de Paulo Betti, Júlia Rabello, Marina Lima, Gilberto Gawronski e Lília Cabral. As apresentações – com elenco reduzido, utilizando o menor número possível de técnicos – poderão ser vistas de qualquer lugar, às 17h. Ingressos à venda na plataforma Sympla, a preços populares de R$ 10,00. Veja outras dicas culturais em Blog Folhas.

LIVEZINHA E OUTRAS LIVES

O projeto ‘Grandes Músicos para Pequenos’ apresenta a sua terceira livezinha: ‘Tropicalinha – Caetano e Gil para Crianças’, neste domingo, dia 12 de julho, às 16h. Com direção de Diego Morais e roteiro de Pedro Henrique Lopes, o programa vai reunir trechos pré-gravados do musical infantil homônimo e quadros inéditos para toda a família. O musical não é biográfico, mas é inspirado em momentos vividos por Caetano Veloso e Gilberto Gil na juventude. O repertório vai de “Tropicália” e “Alegria, alegria” a “Vamos fugir” e “Expresso 2222”, passando por “Você é linda” e “Andar com fé”. A apresentação faz parte do projeto Diversão em Cena e será exibida em suas redes sociais.

Para a turma mais crescida, os destaques do final de semana são:

Sexta-feira – 10/07:
Cláudia Leitte (19h30)
Chico César (20h)

Sábado – 11/07
Ângela Rô Rô (21h30)
Circo No Ar – Elza Soares (22h)

Domingo – 12/07
Diogo Nogueira (12h)
Margareth Menezes (19h)

ÁREAS VERDES DO BAIRRO REABREM

Aos poucos o Jardim Botânico do Rio de Janeiro e o Parque Lage começam a retomar suas atividades, com as devidas adaptações que o momento atual exige. No JBRJ, a principal mudança é que o público agora precisa agendar previamente a visita – limitada a 60 pessoas por hora – no site do JBRJ, no qual, antes da reserva, é necessário ler o novo regulamento do parque, que inclui o uso obrigatório de máscaras e suspensão das visitas guiadas, entre outras normas. O Arboreto, o Cactário e o Bromeliário estarão abertos, mas outras coleções e espaços restritos, como o Orquidário e o Museu, permanecerão fechados. Para compensar os transtornos, os visitantes encontrarão novidades: a Trilha da Mata Atlântica, com as 27 espécies desse bioma, e placas sobre as sete famílias de plantas mais representativas e suas localizações no JBRJ. É recomendado levar água, uma vez que, neste primeiro momento, os bebedouros estarão lacrados e as cafeterias podem estar fechadas, dependendo das diretrizes das autoridades competentes.

No Parque Lage, as “regras de ouro” da pandemia – como o uso de máscara e respeito ao distanciamento social – também serão observadas. A área verde foi reaberta, mas o acesso a grutas, aquário, Cavalariças, Capelinha, parque infantil e áreas de piquenique está proibido. A entrada no parque está limitada a 200 pessoas por hora, controlada por funcionários dotados de contadores e aferidor de temperatura (quem estiver com mais de 38º não poderá entrar). Já o palacete, suas lojinhas e o Café La Plage têm previsão de reabertura na sexta-feira, dia 10/7, sendo que as aulas da Escola de Artes Visuais seguem apenas on-line.

Os cursos de julho, ao vivo e por videoconferência, têm curta duração e levam em consideração o momento atual. Ao todo, são 12 cursos teóricos e práticos, com foco em arte contemporânea.  Com aulas às quintas-feiras, das 15h às 17h, o curso “Colagem como forma de pensamento” (foto), com o artista visual Pedro Varela, será dividido em três etapas: provocação, exercício e análise e os trabalhos finais serão postados no perfil do Instagram. Já no curso “Terra, fogo. Água e ar”, o professor e curador da EAV Ulisses Carrilho vai trabalhar a partir de pesquisas históricas de arte contemporânea, com ênfase na produção dos anos 1960 e 1970, e suas ligações com documentos históricos. As aulas serão às sextas, das 11h às 12h30. Essa temporada não terá cobrança de matrícula e contará com descontos progressivos a partir do segundo curso. Confira a programação completa de cursos no site da EAV.

Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Horário: segundas, das 12h às 17h; terça a domingo, das 8h às 17h.
Agendamento obrigatório.
Ingresso: R$ 15,00 e R$ 7,50
Acesso somente pelo portão da Rua Jardim Botânico, 1008
Informações: cvis@jbrj.gov.br / (21) 3874-1808 ou (21) 3874-1214

Parque Lage
Horário: das 10h às 16h, de segunda-feira a domingo.
Limite de visitantes: 200 por hora, sendo proibida a entrada de grupos de mais de 10 pessoas.
Palacete: acesso limitado a 100 (cem) pessoas por vez.

EM FORMA, EM CASA

Mariana Lobato
Acessórios para aula em casa
Exemplo das “Pílulas de Movimento”

A nova realidade decorrente da pandemia – que levou as pessoas a fazerem exercícios físicos, em casa e sem orientação, e tarefas diárias a que não estavam acostumadas – gerou preocupação em profissionais de saúde e bem-estar. A fundadora, professora e diretora de um dos primeiros estúdios de pilates do Rio de Janeiro, Mariana Lobato, e o ortopedista Eugenio Capobianco, que há 17 anos tem consultório no Jardim Botânico, dão boas dicas para seguir em forma, em casa.

O Studio Mariana Lobato foi um dos primeiros a se adequar à realidade imposta pela quarentena. Mariana lembra que logo na primeira aula com os novos protocolos de higiene percebeu que não ia dar para manter o estúdio funcionando normalmente e decidiu fechar. A decisão, apesar de acertada, não era simples, e o alerta veio de sua própria mãe, que disse: “Vou ficar doente, se ficar parada”. A solução também veio da vivência familiar. Se seu sobrinho Pedro, de 10 anos, falava com quatro amigos ao mesmo tempo pelo WhatsApp, isso também poderia funcionar para aulas virtuais. Na mesma semana, ela e os outros quatro professores começaram a estudar de que maneira poderiam usar a internet para manter todos conectados e em forma. O primeiro teste foi entre eles mesmos. As condições não eram as ideais, mas concluíram que era possível dar as aulas por zap e Zoom. Ligaram para todos os alunos, um a um, explicando e testando o formato individualmente e, só depois, retomaram as aulas em grupos de quatro pessoas, como era o normal.

Logo em seguida, a equipe criou como ferramenta de apoio “caixas” com seis “Pílulas de movimento”, que chegam no celular dos alunos semanalmente acompanhadas por uma “bula”. Os pequenos vídeos mostram movimentos simples, já conhecidos pelos alunos, usando os mesmos termos de sala de aula, mas com acessórios fáceis de encontrar em casa. A estratégia deu tão certo que, além de conseguir manter a maioria de seus alunos, o Studio Mariana Lobato atraiu alunos novos, ex-alunos e gente que foi morar longe – até no exterior –, além de resgatar aqueles que costumavam faltar muito as aulas presenciais.

– Ampliamos nosso alcance, pois agora temos cinco salas de aula, ao invés de duas – observa Mariana, que ainda não faz planos para voltar às atividades em seus estúdios do Jardim Botânico e de Ipanema, mas acredita que todo o trabalho criado especialmente para este momento seguirá sendo utilizado de alguma forma quando tudo isso, enfim, passar.

Com atenção especial, os alunos do Studio Mariana Lobato seguem em forma e sem contusões. Mas essa não é a realidade de muitas pessoas, que têm procurado cada vez mais o consultório do ortopedista Eugenio Capobianco. O médico observou uma mudança no perfil das pessoas que o tem procurado durante o isolamento social.

Segundo o médico, antes da pandemia 90% de seus pacientes chegavam ao consultório reclamando de dor lombar. Atualmente, as dores nos ombros e joelhos aumentaram. Os casos agora são mais variados, como o de paciente que travou a coluna dando banho no cachorro; outro que chutou um móvel em casa e quebrou o dedinho do pé; uma que torceu o pé em casa e quebrou o tornozelo; e outra que fraturou o joelho cortando a hera do muro de casa.

O lado emocional também deve ser observado, já que o estresse e a irritabilidade aumentaram muito. Capobianco lança um alerta especial àqueles que não se exercitavam antes da crise do coronavírus: os exercícios devem ser de leve a moderados, em espaços ventilados, lembrando de remover objetos que podem causar acidentes, como brinquedos, banquetas, animais e até crianças. Por falar nelas, é preciso pensar em atividades físicas também para a turma miúda, a fim de estimular o crescimento e melhorar o humor e a qualidade do sono.

A telemedicina passou a ser muito usada, mesmo em ortopedia. Alguns planos disponibilizaram uma plataforma especial para agendamento e atendimento por meio de uma chamada de vídeo e acesso ao prontuário eletrônico do paciente. Capobianco considera as teleconsultas como fortes aliadas neste período de isolamento social e tem utilizado a tecnologia para fazer avaliações rápidas ou indicar um cuidado específico ou medicação para amenizar uma dor forte em situação emergencial. Entretanto, ele alerta que nem sempre este novo formato é capaz de substituir o atendimento pessoal. A novidade vem sendo bem aceita até mesmo pelos mais idosos, que ficam maravilhados com a possibilidade de não precisar se deslocar, especialmente neste período.

– Muita gente começou a fazer exercícios sem acompanhamento profissional e sem o espaço e cuidados ideais. Além disso, muitos não estavam acostumados à faxina pesada, serviços de jardinagem e outros trabalhos de casa e acabam sofrendo quedas, dando mau jeito em função de movimentos bruscos e de má postura – observa Capobianco.

Dr. Eugenio Capobianco

Dr. Eugenio Capobianco: 3802-0406 
Studio Mariana Lobato: @studiomarianalobato

TEMPO DE POESIA

A Live in JB #8, realizada no dia de 2 de julho no perfil do JB em Folhas no Instagram, corroborou com a ideia de que o meio digital pode ajudar a valorização da poesia. Os convidados da semana foram os cariocas Chacal e Beto Brown e a portuguesa radicada no JB calí boreaz. Christina Martins abriu a live apresentando um pouco do trabalho de Chacal, da primeira obra “Muito prazer, Ricardo”, rodada em mimeógrafo em 1971, à série “Bestiário”, desenvolvida atualmente no perfil do artista no Instagram. Em seguida, calí falou de seu trabalho e declamou o poema de abertura de seu livro recém-lançado “Tesserato”, emocionando os espectadores. E como tudo acaba em samba, o ator, cantor e compositor Beto Brown relembrou enredos do bloco Suvaco do Cristo, como “Uma odisseia no Suvaco” (2001), parceria do amigo Chacal com Nanico, e “Suvaco Exaltado”, de sua autoria, que, apesar de não ter sido o samba oficial, acabou virando hino do bloco. Para finalizar, Beto cantou “Amarguradinha”, que dedicou à vizinha calí.

LIVES DO FINAL DE SEMANA

Quem diria que o isolamento social seria um período de tantos shows? Artistas de todos os gêneros aderiram às lives e já não dá para imaginar um final de semana desconectado. Confira os destaques abaixo:

Sexta – 3/7


20h – Wanda Sá e Nelson Faria
21h – Karol Conka
22h45 – Joelma

Sábado – 4/7

18h – Xande de Pilares
19h – Elza Soares com Flávio Renegado
22h – Teresa Cristina

Domingo – 5/7

15h – Grande Encontro (Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo)
18h – Detonautas
18h – Olívia e Francis Hime

NOVA DIRETORIA NA AMAJB

Em eleição realizada de forma virtual no último sábado de junho, Rafaela Borges Walter Carneiro tornou-se presidente da Associação dos Moradores e Amigos do Jardim Botânico, com 45 dos 51 votos válidos. Integrante da chapa única JB que Queremos, Rafaela é a 28ª moradora a assumir a instituição (8ª mulher), substituindo Heitor Wegmann. A AMA-JB foi fundada há 40 anos em torno de uma figueira e sua oficialização aconteceu na casa do editor, curador e crítico de arte Leonel Kaz. Foi ele que se dirigiu ao Departamento de Parques e Jardins, em dezembro de 1979, e abriu um processo pedindo que a árvore fosse poupada, deflagrando uma guerra dos moradores pela preservação da figueira da rua Faro contra o projeto de uma construtora. Na história recente da associação, destacam-se a organização de mutirões de pintura e plantio de mudas e a adoção de praças da região, incluindo a compra e a instalação de equipamento para a terceira idade e um brinquedo para crianças com necessidades especiais na Pio XI (foto).

LIVES DO FINAL DE SEMANA


Este final de semana tem live para todos os gostos musicais. Na sexta-feira, 26 de junho, é dia de comemorar os 78 anos de Gilberto Gil com o próprio artista, às 20h, em seu canal no YouTube. Além de sucessos como “Andar com fé”, o baiano cantará o baião “Asa branca” e o forró “Esperando na janela”, acompanhado por uma banda familiar, formada por três de seus filhos. Às 22h, a festa continua no perfil da cantora Teresa Cristina no Instagram, que homenageará o mestre. Abaixo, o link destas e de outras lives:

Sexta
19h – Letrux
20h – Gilberto Gil (foto)
22h – Teresa Cristina

Sábado
13h – Leandro Sapucahy
19h – Mastruz com Leite
20h – Skank (foto)

Domingo
13h30 – Arraiá dos Menotti (foto)
18h30 – Milton Nascimento (foto)
19h – Tom Zé (foto)

MPB IN JB

A Live in JB reuniu dois grandes nomes da MPB em homenagem aos profissionais do setor musical – técnicos de som, roadies, iluminadores, bilheteiros, carregadores, seguranças e os próprios artistas –, que estão impossibilitados de trabalhar durante a pandemia. Na primeira parte da Live, a editora Christina Martins conversou com Joyce Moreno, que apresentou “Monsieur Binot”, clássica de seu repertório, e “Humaitá”, composta por ela para o bairro onde mora há mais de 20 anos. Na segunda metade da live, Zé Renato falou sobre sua rotina durante a quarentena e revisitou sucessos de sua carreira, como “Correnteza” (Tom Jobim e Luis Bonfá) e “Toada” (sucesso dos tempos do Boca Livre), além de “Um caso perdido”, de Paulinho da Viola. Para quem perdeu, já é possível conferir tudo no canal do JB em Folhas no YouTube. Aqui, na coluna Caras do JB, você fica sabendo um pouco mais sobre esses dois artistas.

VAIVÉM COMERCIAL

Aos poucos, o comércio vai reabrindo suas portas na região, respeitando os limites que a pandemia ainda impõe. Alguns estabelecimentos devem retornar suas atividades no começo de julho, quando começa a terceira fase da flexibilização imposta pela prefeitura. Outros, infelizmente, não conseguiram se manter nesse período e otaram por encerrar seus negócios. As maiores baixas foram no setor gastronômico. Entre os restaurantes que fecharam estão o Avenca, Puro, Bar do Horto, Olympe e a Vezpa Pizzaria, na Gávea. Há estabelecimentos que estão aguardando o fim da quarentena para avaliação, como o Filé de Ouro, Globar, Bar Rebouças, Jôjô Bistrô, Bistrô Cristóvão, Casa Camolese e Visu Restaurante. Ao contrário do que alguns imaginaram, o restaurante Sabores de Gabriela, na rua Maria Angélica, segue funcionando, agora de quinta a domingo, mas só para delivery. Já a padaria Le Pain du Lapin, na Gávea, mudou o nome para Padoca & Cia e está atendendo também só para entrega. A lista completa dos restaurantes em funcionamento com sistema de delivery está na coluna Serviços.

De novidade, o Empório JB abriu suas portas em março – com a venda de material de limpeza, utilidades do lar e descartáveis – e tornou-se o grande achado da quarentena, conquistando os moradores com o pronto atendimento. Outro que abriu durante a pandemia foi a filial da rede Asa Açaí, que começou a funcionar apenas para entregas em domicílio de refeições, lanches e seu famoso açaí.

A partir da segunda quinzena de junho, as lojas Parceria Carioca e Doralice Costurando, na galeria dos Correios, voltam às suas atividades. A Fernando Jaeger criou seu próprio protocolo e está atendendo com hora marcada, um cliente por vez. Mesma postura adotada pelo estofador Marcelo, na galeria ao lado do Filé de ouro. Já as pet shops e clínicas veterinárias mantiveram o atendimento normal, respeitando regras de isolamento. Colégios, salões de beleza, estúdios de pilates e cursos em geral estão se preparando para quando julho chegar, mas com muita cautela, com esclarece Silvana Lobato, do Studio Mariana Lobato.

Não sabemos ainda quando vamos abrir, nem estamos preocupados com isso. Conseguimos ajustar nossas aulas pelo zoom, mantendo o cuidado com cada aluno, e vamos seguir nesse formato até sentirmos segurança para voltar à rotina das aulas presenciais.

Silvana Lobato

LATINIDADE DIRETO DO HUMAITÁ

Quase 28 anos depois de criado na extinta Rádio Globo, o programa “Conexão Latina” está de volta, agora no YouTube. “Há tempos eu pensava em retomar o projeto, mas precisava de tempo para produzir, para pensar a melhor mídia disponível atualmente. A necessidade de isolamento social e a mudança abrupta na rotina de trabalho serviram de estímulo para botar a mão na massa”, explica a jornalista Belinha Almendra (foto), idealizadora do programa. No novo formato, que estreou em maio no canal da Coringa Comunicação no Youtube , Belinha intercala música e informações sobre os artistas e as canções (três por episódio) selecionadas. Os programas são gravados e têm entre 10 e 15 minutos de duração, com novas edições todas as sextas-feiras.

Moradora do Humaitá há 12 anos, Belinha usa sua própria coleção de vinis e CDs, que continuou garimpando e colecionando ao longo do tempo. A novidade do novo formato é a inserção de imagens, como capas e fotos dos artistas em destaque.

– Eu e Marcus Veras, meu sócio e parceiro de vida, estamos produzindo as novas edições do Conexão Latina juntos. O que começou quase como um antídoto à depressão e ao clima pesado dos últimos tempos, já se transformou em fonte de prazer pra mim. Espero que seja também para os outros!

FIQUE BEM, EM CASA

Manter o equilíbrio mental durante o isolamento social é um desafio dos bons. E se não dá para sair, o jeito é buscar arte, práticas, orientações e sugestões de saúde e bem-estar a partir de casa. Em sua segunda edição, o Festival Estar Bem disponibilizará novos conteúdos profissionais exclusivos dessas áreas em seus canais do Instagram, Facebook e YouTube, nos dias 20 e 21 de junho (sábado e domingo), a partir das 12h. Alguns vídeos têm acessibilidade para cegos e surdos em seção especial dentro do canal do YouTube do evento. A programação do Festival Estar Bem conta com dicas de artesanato, contação de histórias, consultoria de animais, gastronomia, massoterapia, escrita criativa e terapias alternativas (como yoga e fitoterapia), entre outras. O festival oferece também leitura de poemas e crônicas por atores, além de vídeos musicais. A programação termina com lives de músicos, como Carlos Coelho (guitarrista do Biquíni Cavadão), no sábado, às 18h30 no perfil do Biquíni Cavadão no Instagram @biquini; e Playmoboys, no domingo, às 17h, no perfil da banda. Confira a programação completa nas redes: Instagram e Facebook e YouTube.

GASTRONOMIA, MÚSICA E SORTEIO NA LIVE IN JB #5

A 5a edição da Live in JB teve como tema o Dia dos Namorados e reuniu a cantora Bárbara Lau, conhecida pela turma do JB como a cantora do Bloco da Pracinha; e o jornalista de gastronomia Pedro Landim, morador do bairro que assinou a coluna Sabores do Jardim, do JB em Folhas, entre 2015 e 2016. Em conversa com a editora Christina Martins, Landim selecionou “presentes gastronômicos” de vários pontos da cidade, com serviço de delivery.


A parte musical com Bárbara Lau incluiu clássicos da soul music da década de 1970, como “Coleção” (Cassiano) e “My cherie amour” (sucesso de Stevie Wonder). Para completar, a cantora preparou uma trilha sonora para animar o Dia dos Namorados. A sensação da Live foi o sorteio de dois kits da loja @69_sexyline para os primeiros a acertar o nome de duas músicas escolhidas por Bárbara. As vencedoras foram as espectadoras Amanda Mussi e Clara Fanganiello. A gravação já está disponível no canal do JB em Folhas no YouTube, entra lá e assina!

GRANDES MÚSICOS PARA CRIANÇAS

O projeto ‘Grandes Músicos para Pequenos’ preparou uma programação on-line inédita, voltada para toda a família. Serão três lives apresentadas pelo personagem Mêlo, do espetáculo ‘Raulzito Beleza – Raul Seixas para Crianças’, interpretado por Pedro Henrique Lopes. A primeira edição acontece no domingo, dia 14/06, às 16h, com trechos pré-gravados do espetáculo “Luiz e Nazinha – Luiz Gonzaga para Crianças”, intercalados com atividades interativas, que levarão para a casa dos espectadores o clima das festas juninas. As apresentações fazem parte do projeto Diversão em Cena Online, que exibirá as livezinhas em seu canal do Youtube.

ACERVO FUNDIÇÃO PROGRESSO

Para animar a quarentena, a Fundição Progresso está disponibilizando, em seu canal do YouTube, clipes de música registrados em shows realizados em sua arena. A primeira coletânea do Acervo Fundição foi dedicada a Alceu Valença e, esta semana, será a vez dos vídeos de Elba Ramalho entrarem na programação #FundiçãoEmCasa. A cada quinta-feira, novos nomes serão incluídos no Acervo, como Maria Rita, Marcelo Falcão e Thiaguinho. Para conferir todo o conteúdo, basta se inscrever no canal oficial da Fundição Progresso, no YouTube.  

LIVE IN JB #4 SUSTENTABILIDADE


No Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), a quarta edição da Live in JB teve como tema a sustentabilidade. O papo dessa vez foi com Hugo Camarate, nascido e criado no Horto e fundador do bloco Vagalume, O Verde; e com o Padre Omar Raposo, pároco da Igreja de São José da Lagoa. Em conversa com a editora Christina Martins, Camarate falou sobre a origem do bloco e sua proposta sustentável, que inclui o reaproveitamento de materiais para confecção de seus estandartes e fantasias. Já o Padre Omar falou sobre as campanhas da Pastoral do Desenvolvimento Sustentável e outras ações empreendidas por ele durante a quarentena, como “Cristo Redentor, eu quero doar”. Durante a Live in JB, o pároco contou ainda, em primeira mão, que assumiu a direção da Obra Social O Sol. Ele adiantou que já fechou uma parceria com a plataforma de qualificação do SESC e, assim que for possível reabrir a loja e as salas de aula, a instituição passará a oferecer, além das tradicionais aulas de artesanato, cursos da economia criativa, gastronomia, empreendedorismo social e gestão.  Quem perdeu a transmissão ao vivo pode assistir à gravação no YouTube do JB em Folhas. Aproveite para fazer sua inscrição no canal e aumentar nossa rede.

FESTIVAIS DE CINEMA NA TELINHA

Num momento em que as questões raciais incendeiam o mundo, o canal do YouTube Cineastas da África disponibiliza filmes produzidos no continente, que dificilmente seriam exibidos por aqui. E o que é melhor, com legendas em português! Está no ar, também no YouTube, outro canal para assistir a filmes que participaram de mais de 20 festivais em todo o mundo, como Sundance , Berlinale e o Cannes. We are one: a Global Film Festival vai até domingo, 7 de junho.

SALVE TERESA CRISTINA!

Apesar de morar longe do Jardim Botânico, o JB em Folhas abre espaço para a cantora Teresa Cristina e suas lives diárias, que vão muito além de uma apresentação ao vivo nas redes sociais. Reconhecimento à simpatia, ao talento e à emoção que ela entrega a seu público, sem fronteiras, que não para de crescer. Leia abaixo o relato da editora Christina Martins.

A Live da Teresa é o espaço mais democrático do país atualmente. Virou programa do fim de noite, da madrugada, point de amigos, espaço para falar de direitos humanos, valorizar a cultura negra e LGBTQ+. Seguindo o mantra “Minha Live, minhas regras”, Teresa comanda, com talento, a live mais badalada da quarentena. São mais de três horas no ar, diariamente, sem perder o pique. Além de cantar, ela comenta as notícias do dia, faz protesto, se emociona, reclama, come, bebe e faz a festa. Na maior naturalidade, sem medo de ser feliz. Na Live da Teresa não tem pulseira VIP, nem curralzinho. Ali aparece a galera hypada, os globais, os vizinhos da cantora da Vila da Penha, os “cristinders” e até o ex-presidente Lula já deu pinta por lá. Vem gente de todo o lugar para ouvir, cantar e ser ouvido.

O charme da Live está nas suas simplicidade e autenticidade. Ao longo da quarentena, ela vem criando temas: um dia para sambas-enredo, outro para um artista específico e – a novidade mais recente, que me encanta – as quartas-feiras dedicadas às trilhas de novelas. Rola uma catarse coletiva, com os mais de três mil seguidores opinando e cantando virtualmente sucessos que marcaram a dramaturgia brasileira.

Nesses tempos de quarentena, em que, diariamente, a gente se entristece com mortes provocadas pela coronavírus e se revolta com as ignorâncias habituais desse governo fascista, a Live da Teresa é um alento. Um acolhimento, um bunker de resistência cultural. Virou a amiga, a vizinha, virou tudo. Teresa virou nossa companheira da madrugada, daquelas de quem, mesmo quando acabar essa viagem, a gente vai guardar as melhores lembranças.


PAUSA PARA LEITURA

Está sem ideia de um bom companheiro para esse período de isolamento social?  Segue uma seleção de livros feitos, no bairro, sobre o bairro ou de qualquer lugar.

Pra começar, que tal uma autora do bairro? Depois de mais de 25 anos de experiência em jornalismo televisivo, a moradora Luize Valente – à frente da campanha das cestas básicas de alimentos e produtos de higiene para comunidades carentes – dedica-se, desde 2016, exclusivamente à literatura e à dramaturgia e já teve livros vendidos para Portugal, Itália, França, Holanda, Albânia e Polôni. Ela é autora dos romances “Sonata em Auschwitz”, “Uma Praça em Antuérpia” e “O Segredo do Oratório”, que misturam personagens fictícios a fatos históricos, criando narrativas envolventes e emocionantes. Sua obra mais recente é o livro de contos “Do tempo em que voyeur precisava de binóculos”.

Já o simpático “O Rio de Clarice: passeio afetivo pela cidade” mostra que o bairro do Jardim Botânico fez parte do roteiro da escritora Clarice Lispector. Organizada por Teresa Montero – que em tempos normais oferece esse tour pela cidade –, a obra conduz o leitor por sete caminhos claricianos. Um passeio que vai da Tijuca ao Leme, passando pelo centro, Catete, Cosme Velho e Jardim Botânico. Sim, a escritora frequentou o parque – onde há até um espaço em sua homenagem –, fez fisioterapia na ABBR e veio a falecer no Hospital da Lagoa. A relação afetiva de Clarice com o Rio de Janeiro é demonstrada em citações extraídas de sua obra. O livro é um primor. Vale a leitura, assim como as obras de Clarice Lispector.

Para aqueles que precisam ir mais longe nestes tempos de isolamento social, uma dica é a trilogia “O século”, de Ken Follet, que faz um passeio histórico pelo século XX, com os títulos “Queda de Gigantes”, “Inverno do Mundo” e “Eternidade Por um Fio”. Cada volume tem cerca de 900 páginas. Se o tamanho dos livros intimida, a leitura é estimulante, entrelaçando as vidas de personagens fictícios e reais do século XX, de Churchill e Kaiser Guilherme a Nikita Khruschev, passando por Trótski e Franklin Roosevelt. Além da vantagem de não precisar carregar peso no transporte público ou em uma viagem, o momento é oportuno para resgatar a história e lembrar que muitos erros podem – e devem – ser evitados.

ZIRIGUIDUM EM CASA

Shows de George Israel, Jimmy Santa Cruz e Lucinha Lins são destaque do Festival #ZiriguidumEmCasa neste final de semana. Pioneiro na divulgação e organização de shows lives durante a quarentena, o Festival foi idealizado pelo cantor, compositor e ator Claudio Lins e pelo jornalista Beto Feitosa como forma de levar entretenimento e cultura, aproximando artistas e público e reforçando a importância de se ficar em casa durante o período de pandemia. Preocupados com a subsistência do mercado de música, a dupla abriu uma conta no PagSguro para que o público faça doações espontâneas. O valor é dividido igualmente entre os artistas participantes da edição e a produção do festival.

Sexta, 29 de maio
17h – Heitor Branquinho
17h30 – Thiago Dê
18h  –  Duo TMRP
18h30 – Bia Nascimento
19h – Leo Tucherman
19h30 – Fernamda Ca
20h – Lu Alves e Guto Wirtti
20h30 – Marcela Rodrigues
21h – Lucinha Lins (foto)

Sábado, 30 de maio
17h – Cristina Amaral
17h30 – Hugo Branquinho
18h – Adriano Kamy (foto)
18h30 – Leandro Braga
19h – Flavia Saolli
19h30 – Mark Lambert
20h – Wladimir Pinheiro
20h30 – Muato
21h – George Israel

Domingo, 31 de maio
17h – Os Lichotes
17h30 – Leo Gama
18h – Mariana Volker
18h30 – Feito Café
19h – Douglas Bastos
19h30 – Jorge Mendes
20h – Jimmy Santa Cruz (foto)
20h30 – Ziza Fernandes

PARQUES E MUSEUS EM CASA

Se a gente não pode sair, pelo menos os parques e museus podem aportar em nossas casas. Esta semana, as novidades vêm do Jardim Botânico do Rio de Janeiro e do Museu Villa-Lobos. Pela primeira vez, a tradicional exposição Orquídeas no Jardim acontece no universo digital. A mostra está disponível no website da OrquidaRio até 31 de agosto e, além de fotos, inclui palestras com especialistas. Já o Museu Villa-Lobos organizou a exposição virtual Native Brazilian Music, que celebra os 80 anos do álbum homônimo. Com músicas e fotos do acervo da instituição, a mostra conta o percurso de gravação do disco, no qual o maestro e compositor Heitor Villa-Lobos reuniu Cartola, Carlos Cachaça, Donga, Pixinguinha e João da Baiana, entre outros bambas, numa roda de samba armada em um navio atracado no píer da Praça Mauá, no Rio de Janeiro. O material está disponibilizado também na Plataforma Google Arts & Culture.

Sophronitis cernua var. flava
Foto: Tim Moulton

FIQUE EM CASA


O isolamento social nos faz descobrir, a cada dia, novos canais de entretenimento. Todo final de semana, as lives musicais tomam conta da rede. Como nem sempre é possível assistir ao vivo, elas vêm sendo gravadas para quem quiser ver em outro horário. Além das nossas lives no canal do JB em Folhas no YouTube, destacamos o projeto Blue Note Rio Live Sessions com o ganhador de seis Grammys Chucho Valdés, direto de Cuba. Assista aqui. Já para a turma miúda e em seus pais, a moradora da Gávea Andréa Pavão está gravando vídeos de contação de histórias para as crianças na quarentena. Já estão disponíveis “Baú de histórias” e “Anita sabe contar”. O Canal da Déa no Youtube foi criado em 2016 e, agora, foi reformulado para oferecer entretenimento para os mais diversos públicos. Nos primeiros vídeos da quarentena, Andréa se propôs a ler/traduzir o livro “Sopa de Wuhan”, que saiu em espanhol, em formato vídeo/book, mais voltado para o público universitário.

Uma dica boa para famílias democráticas, que estão seguindo as regras de isolamento e se irritando com as medidas do governo atual, é o jogo Quanta Asneira.  Criado pelo jornalista Luiz André Alzer, o jogo de cartas  reúne 250 besteiras faladas pelo presidente, seus familiares e ministros. Nele, os participantes precisam responder a perguntas relacionadas às asneiras que eles disseram nos últimos tempos. Vence quem se livrar primeiro das cartas. O jogo está à venda na Amazon, mas, como Alzer é morador do bairro, ele está cuidando pessoalmente da venda e da entrega na região. Quem fizer o pedido diretamente para ele, pode receber no mesmo dia, pagando na hora os R$ 35, é só entrar em contato com o criador, pelo perfil @laalzer ou no site quantaasneira.iluria.com

BOA ALIMENTAÇÃO FOI TEMA DA LIVE IN JB 3

Gabriela Kapim, que se tornou conhecida apresentando programas voltados para a reeducação alimentar no GNT, participou da terceira edição da Live in JB. Por cerca de uma hora, ela conversou com a editora Christina Martins sobre como lida com as compras que chegam à sua casa e deu dicas de lanches saudáveis para toda a família. Quem acha que o apelido de Gabriela de Mattos Gonçalves se deve a seu trabalho, está enganado.  Ela passou a ser chamada assim ainda na infância, por gostar de se esconder no meio do capim do sítio da família e, por ironia do destino, acabou se formando em nutrição. Saiba o que mais Gabriela Kapim está fazendo durante a pandemia em Caras do JB. Se você perdeu a Live da Kapim, já pode assistir no nosso canal do YouTube.

SEGUNDA LIVE IN JB HOMENAGEOU MORAES MOREIRA

Um mês após sua morte, o cantor e compositor Moraes Moreira foi o homenageado na segunda edição da Live in JB, realizada na quinta-feira, dia 14 de maio. Participaram do evento dois de seus grandes amigos, também moradores da nossa região. Dadi cantou “Eu sou o caso deles”, da banda Novos Baianos, que integrou com Moraes. Já o parceiro do homenageado em inúmeras canções, Abel Silva escolheu “Festa do Interior” para cantar e contar como a música foi composta. Para completar a Live, a cantora Kátia B interpretou “Preta, pretinha”, a primeira música que aprendeu a tocar no violão, e o estreante Bruno Benzaquem pinçou “Dê um rolê”, do repertório dos Novos Baianos, além de “Desconforto Casual”, de seu projeto @talvezejasoeu . Quem não conseguiu se conectar na hora marcada pode assistir a Live completa no canal do JB em Folhas no YouTube.

FESTIVAl #ZIRIGUIDUMEMCASA TRAZ MAIS DE 20 ATRAÇÕES NESTE FINAL DE SEMANA

Com a marca de 230 shows já apresentados, o Festival #ZiriguidumEmCasa chega a sua oitava edição. Pioneiro na divulgação e organização de shows lives durante a quarentena, o Festival foi idealizado pelo cantor, compositor e ator Claudio Lins e pelo jornalista Beto Feitosa como forma de levar entretenimento e cultura, aproximando artistas e público e reforçando a importância de se ficar em casa durante o período de pandemia. Preocupados com a subsistência do mercado de música, a dupla abriu uma conta no PagSguro para que o público faça doações espontâneas. O valor é dividido igualmente entre os artistas participantes da edição e a produção do festival.

Sexta, 15 de maio

17h – Playmoboys  
17h30 – Duo Mitre
18h – Canto cego – música e poesia
18h30 – Ricardo Rito
19h – Isabela Serpa
19h30 – César Melo
20h – Letícia Soares
20h30 – FATO
21h – Pedro Quental (foto)

Sábado, 16 de maio

17h – Laura Canabrava
17h30 – Marietti Fialho
18h – Jorge Ailton
18h30 – Joana Duah
19h – Lu Fogaça 
19h30 – Deborah Levy
20h – Lilian Valeska (foto)
20h30 – Cris Delanno
21h – Antonio Villeroy

Domingo, 17 de maio

17h – João Grillo
17h30 – Tiãozinho da Mocidade
18h – Manoela Marinho
18h30 – Eduardo Braga
19h – Guilherme Schwab
19h30 – Leonel Laterza – 
20h – Lia Sophia
20h30 – Amelie (foto)

LIVE IN JB HOMENAGEOU PROFISSIONAIS DE SAÚDE DO HOSPITAL DA LAGOA

Assim como aconteceu na Itália e em outros países, o cuidado e a atenção dos profissionais de saúde inspiraram o JB em Folhas a promover a primeira Live in JB, que reuniu músicos da região para homenagear os médicos brasileiros, especialmente os do Hospital da Lagoa. A data não poderia ser mais adequada: o Dia do Trabalho, tradicionalmente comemorado com música no Brasil.

Carlos Lisboa, figura marcante nas rodas de samba do bairro e um dos fundadores do bloco Último Gole, abriu os trabalhos com “Mas quem disse que eu te esqueço”, de Dona Ivone Lara, em homenagem à sambista Beth Carvalho, defensora ferrenha dos direitos dos trabalhadores, que faleceu na véspera do dia 1º de maio, no ano passado. Em seguida, a cantora gaúcha Laura Finocchiaro mostrou, em primeira mão, o single “A vagar”, uma parceria dela com Jorge Salomão, composta um pouco antes da morte do poeta. Luiza Casé se apresentou com o multi-instrumentista Pedro Sá, interpretando “Purpurina”, composição dele. Já o cantor e compositor Leo Jaime cantou “Mulambo” ao violão.

O baixista Rodrigo Santos, ex-Barão Vermelho, assumiu a Live com “Heróis de carne”, que compôs com seu amigo e cardiologista Gustavo Gouvêa em homenagem aos profissionais que combatem a COVID-19 e também “Pro dia nascer feliz”, de Cazuza. Moradora do JB há 30 anos, Leila Pinheiro encerrou a Live com “Mais uma vez”, de Renato Russo e Flávio Venturini, levando um pouco da sua música aos profissionais de saúde e em especial, aos do Hospital da Lagoa, como forma de demonstrar gratidão e admiração. O evento foi produzido e realizado de forma totalmente voluntária e alcançou mais de 180 espectadores simultâneos em momentos de pico de audiência.

TEATRO NO SOFÁ DE CASA

Imagina que você tem convites para ir ao  teatro. Coloque a sua roupa mais confortável, escolha seu cantinho do sofá favorito, conecta o computador na TV e clique no link.  Além do site Espetáculos On Line, no qual podemos ver “Entonces bailemos, com o ator e morador do bairro Gustavo Falcão , listamos outras peças bacanas que estão disponíveis na web: Cócegas, Paulo Gustavo – Hiperativo, A Bela e a Fera, A Noviça Rebelde, Beatles num Céu de Diamantes, Hair, O Despertar da Primavera, O Mágico de Oz e Ópera do Malandro.
É para se divertir em casa!

CESTAS BÁSICAS PARA OS GARIS

Começou esta semana a distribuição de cestas básicas para garis do bairro. Os primeiros garis agraciados foram Paulo, Carlinhos, Jorge Antonio (Lopes Quintas), Carlos Henrique, Carlos Alberto, William (JB) e Jorge Alvim, Sueli, Geneci e Marcela (Borges de Medeiros). A ação é uma contrapartida do Mercado Afonso Celso à ação promovida pelas moradoras Luize e Patrícia Valente, com apoio do JB em Folhas. Elas já doaram mais de 200 cestas para comunidades do Cantagalo, Parque da Cidade e outras.  Para cada 100 cestas, o Mercado Afonso Celso doa 10 cestas. Ao todo,  cerca de 30 garis do bairro serão beneficiados com essa ação.  E ainda dá tempo de participar: o Mercadinho oferece cestas de alimentação e limpeza ao custo de R$50 cada. Entre em contato com @luizevalente e/ou @patriciavalente1.

TODOS DE MÁSCARA!

O uso da máscara agora é obrigatório e o JB em Folhas providenciou o acessório para as ilustres estátuas do bairro darem exemplo. Chacrinha está melhor, em total isolamento social. Já Otto Lara Resende sofre com a presença de alguns moradores que insistem em ficar na rua e não usar máscara.

VENDEDORES DE MATE GANHARAM CESTAS BÁSICAS

Iniciativa bacana merece ser aplaudida. A Academia Puri doou cestas básicas para os vendedores de mate na praia, que não estão podendo trabalhar e, por isso, perderam sua fonte de renda. Agradecemos por esse gesto de gentileza. Tá ruim pra todo mundo, mas juntos fazemos diferença.

BISCOITO FINÍSSIMO
A gravadora Biscoito Fino liberou o seu acervo no YouTube para tornar o isolamento mais interessante. Então vire a chave e vamos fechar a noite com boa música. Entre as opções tem Alcione, Moacyr Luz, Chico Buarque, Teresa Cristina e Zeca Pagodinho com Maria Bethânia. É buscar Biscoito Fino no YouTube.



FAXINA
Aproveitando a menor circulação de pessoas nas ruas, a Comlurb vem fazendo a higienização dos pontos de ônibus da região, do Humaitá à Gávea. Vamos prestigiar esses profissionais ficando em casa.

CINEMA NO SOFÁ

O site Petra Belas Artes liberou o acesso a seu acervo. A lista inclui filmes para todos os gostos e estilos. De todos os tempos. De clássicos, como “Uma noite em Casablanca”, com os irmãos Marx, a filmes cults ou mais recentes, como o argentino “Truman”, com Ricardo Darin.

ARTES PLÁSTICAS ON-LINE
Nossa dica cultural é fazer visitas virtuais a museus, alguns com experiências interativas. Algumas instituições oferecem o recurso em seu próprio site ou pelo Google Arts & Culture. Seguem algumas dicas:

Museu Imperial – Instalado em Petrópolis, no antigo Palácio de Verão de Dom Pedro II, o museu reúne peças ligadas à monarquia brasileira. 
Museu do Futebol – É possívrl fazer a visita completa ou selecionar partes do museu. 
Metropolitan Museum of Art – Localizado em NY, o MET conta com mais de dois milhões de obras, que se dividem em coleções que passam pela antiguidade, antigo Egito e arte americana e moderna.  
Museu do Vaticano – Oferece passeios em 360o individuais. Você entra na Capela Sistina e pode ficar um bom tempo observando cada detalhe.
Museu Del Ter – Pouco conhecido, fica na cidade cortada pelo rio Ter, na Catalunha (Espanha). O bacana dessa experiência é a parte que mostra as aves do rio (ocells de riu), reproduzindo o som de cada uma, quando você clica em cima.

Assine nossa Newsletter

Receba novos conteúdos semanalmente na sua caixa de e-mails.

%d blogueiros gostam disto: