Serviços

Estamos juntos na luta contra o coronavírus. Mantenha as medidas de isolamento para o seu bem (e dos outros).

Sempre que puder, privilegie o comércio local.

PETS NA QUARENTENA

O segmento da economia voltado para o mundo pet é dos que mais cresce na economia brasileira e projeta crescimento em 2020. Segundo o Instituto Pet Brasil, criado para estimular o desenvolvimento do setor de produtos e serviços para animais de estimação, o maior crescimento está na venda por comércio eletrônico, que registrou alta de 65% no faturamento, resultado direto do isolamento social devido ao coronavírus. Em segundo lugar, aparecem os produtos veterinários, seguidos pelos itens de alimentação, que tiveram um crescimento de 10% e representam quase metade das vendas do setor.

A economia reflete também os aspectos psicológicos da pandemia. Mais do que nunca, os animais de estimação têm sido considerados como antídoto contra solidão e remédio para a monotonia e falta de afeto. As associações de proteção de animais, como a ONG Ampara Animal, registram aumento de cerca de 50% de procura por adoção. Entretanto, não se pode esquecer que os bichos exigem cuidados e atenção diariamente, independente do momento pandêmico.

A veterinária Marisa Pazos, que participará da Live in JB #17, percebeu uma maior procura em seu consultório, atualmente na Clínica Jardim Botânico. Marisa lembra que não há indícios de que animais de estimação transmitam a COVID-19 a seres humanos, mas que é importante seguir as recomendações de distanciamento durante os passeios:

– A orientação é fazer passeios curtos, em horários e locais de menor movimento. Na volta para casa, as patinhas devem ser limpas com água e sabão neutro. O álcool 70 e outros desinfetantes devem ser evitados, pois causam alergias e queimaduras – aconselha a veterinária.

Aberta há um mês, a pet shop Sanidad Animal vem chamando a atenção de quem passa pela rua Lopes Quintas. Além dos habituais produtos e serviços de uma loja do gênero, os sócios Luiz Carlos e Marina Coutinho – pai veterinário e filha engenheira florestal – inovaram com a venda de máscaras com fotos de pets, que ganhou espaço até na coluna de Ancelmo Góis, no jornal O Globo.

– Conhecemos os donos de animais e sabíamos que eles iam adorar sair por aí com seus amores estampados nas máscaras obrigatórias atualmente. Colocamos alguns modelos na vitrine, com fotos de cachorros de diferentes raças, e percebemos que o produto chama a atenção tanto das crianças como dos adultos – observa Marina.

Apesar de não morarem no bairro, pai e filha escolheram abrir o negócio no JB por se identificarem com a natureza e a pegada sustentável daqui. Para eles, a preocupação com alimentação e cuidados especiais também com os animais garante o interesse por uma linha de ração natural e álcool em gel feito de cereais, mais adequado para os bichos, conforme indica o veterinário com mais de 30 anos de experiência.

Outro exemplo da força do mercado pet é a procura por adestramento de cachorros. Fábio Hidd, que desde 2003 trabalha com isso, observou uma diminuição de procura por seus serviços somente no início da pandemia. De dois meses para cá, o movimento praticamente normalizou para ele. Pelas suas contas, Fábio já adestrou de mais de 1.000 cachorros, atendendo de quatro a cinco por dia, de todas as raças. Ele mora em Jacarepaguá, mas desloca-se por toda a cidade e, atualmente, tem como cliente uma vira-lata da veterinária Juliana Darene, residente no JB.

– O primeiro cachorro que ganhei dinheiro para treinar foi o Gastão, um pug que morava na rua Marquês de São Vicente. Já adestrei cachorros de todas as raças, sendo que considero os pitbulls os mais fáceis de ensinar, talvez porque tenha começado a fazer isso com dois deles, que ganhei de presente em 2001 – explica Fábio, segundo convidado da Live in JB #17.

O compromisso diário leva muita gente a abandonar os animais. Segundo o IBGE, a quantidade de cães e gatos abandonados aumentou 40% durante a quarentena em todo o estado do Rio de Janeiro. A atriz Betty Gofman e a coreógrafa Patrícia Sauer são defensoras ferrenhas e incansáveis dos animais, servindo de exemplo para outros moradores do bairro se envolverem com a causa. Rosane Lessa passou a se preocupar com gatinhos de rua durante a pandemia. Logo no começo, ela pegou a Nana, uma gatinha cega que acabou se instalando de vez no apartamento da rua Professor Saldanha. Em agosto, Rosane acolheu uma gata que havia acabado de parir sete filhotes. Com o apoio da Associação Casa do Cão e Gato, de Niterói, deu os primeiros cuidados, castrou os bichanos e encontrou um lar para todos, garantindo um final feliz para todos.

Sanidad Animal Pet Shop: 3557-9200 / 99303-6113
Adestrador Fábio Hidd: 98165-8486
Veterinária Viva: 2225-6935
Clínica Intergávea: 2294-1681 / 2511-4391 (JB)
Centro Veterinário da Lagoa: 2135-8088 / 99986-8088
Dom Veterinário (24h): 2527-7990/98188-6699
Pet Ami: 99272-8728 (Fernando Vieira) / 99771-6055 (Marisa Pazos)
Reiki p/pets: 97212-8931
Thomas Becker: 98733-4804
Animaleria: 3281-5037
Bicho Bacana: 2115-5926
Fifi: 2579-0875
Jimmy’s Pet: 3496-8953 / 99922-0599 (veterinário de plantão)
Kitupet: 99477-9316
American Pet (Gávea): 2422-0102
Casa Brecke: 2274-5695 / 3874-0629 (Gávea)
Au Miau: 2511-5059
Associação Casa do Cão e Gato

AULAS EM NOVO MODO PRESENCIAL

Setembro chega com uma nova etapa de flexibilização do isolamento, trazendo questionamentos sobre a volta às aulas, atual dilema da sociedade. Apesar de decreto da prefeitura estabelecendo normas para a retomada das aulas presenciais nas escolas, grande parte da população ainda acredita que a reabertura é precipitada, por envolver muitas pessoas, múltiplos deslocamentos em transporte público e dificuldade de garantir o cumprimento das regras de ouro da prevenção. Quando se trata de cursos menores e aulas particulares ou em pequenos grupos, as atividades, aos poucos, vêm sendo retomadas e aceitas com mais facilidade.

Na Escola de Músicos, por exemplo, foi adotado um esquema reduzido, com alunos separados, para que todos os cursos pudessem ser retomados com aulas presenciais a partir de setembro, exceto as de canto e ensaio de banda. Para voltar a funcionar, foram feitas algumas adaptações. Além dos protocolos de higiene e limpeza, Filipe Ferreira, um dos sócios da escola, avisa que o estabelecimento adotou o uso de máscaras, oferece proteção para sapatos e mudou a recepção da escola para a galeria. “Além das medidas de higiene, cada dia será dedicado a aulas de um determinado instrumento. Às segundas-feiras, só teremos alunos de bateria; às terças, alunos de corda; e quintas só de piano. Quem preferir, poderá manter as aulas on-line”, explica.

O curso de Estamparia Artesanal do Studio Cattia Capistrano tem cerca de 30 anos no bairro (atualmente na rua Faro) e retomará suas atividades na segunda quinzena de setembro. Cattia, uma das organizadoras do Circuito das Artes do Jardim Botânico, reduziu o número de vagas a fim de possibilitar maior o distanciamento entre os alunos, circunstância fundamental para a reabertura: “As aulas acontecerão uma vez por semana, com duas horas de duração e apenas três alunos por vez”, explica a produtora e professora, cujas aulas são abertas a iniciantes de qualquer idade, sem pré-requisito.

– O perfil dos alunos é muito variado, vai de estudantes de design da PUC (moças e rapazes) a psicólogas, arquitetas, donas de casa, etc. As idades são bem distintas, e muitas alunas viraram amigas. A troca é sempre intensa, e o convívio, muito agradável – observa Cattia, que tem esperanças de poder realizar o Circuito no início de dezembro.

O ateliê de cerâmica As 3 Oleiras está retomando suas atividades, com obrigatoriedade do uso de máscaras por todos e distanciamento social. Nesse período de aulas “suspensas”, as queimas continuaram acontecendo, e os alunos pagaram uma taxa de manutenção para os custos fixos da casa no Horto. A quarentena serviu para organizar melhor o espaço, tornando o ateliê mais funcional.

– Durante a pandemia fomos um dos poucos ateliês que não fechou as portas porque eu moro na mesma rua e pude continuar trabalhando e recebendo, diariamente, as peças que os alunos faziam em casa e levavam para queimar. Às vezes, abria o ateliê só para um aluno poder esmaltar suas peças – conta Mariana Carneiro da Cunha, umas das professoras e administradoras de lá, ao lado de Ana Malbouisson (única remanescente do trio inicial) e dos próprios alunos, com quem formaram uma rede de apoio neste momento difícil.

Mesmo a casa sendo espaçosa e bem arejada e com dois quintais que possibilitam atividades ao ar livre, o grupo optou por limitar o número de alunos para no máximo quatro por vez. Em setembro, os cursos livres de modelagem, torno e esmaltação de cerâmica de alta temperatura voltaram a ser oferecidos.

Uma opção para quem mora no Humaitá é o ateliê Taciana Amorim, que também funciona há cerca de 30 anos e está retomando suas aulas este mês: “Antes da pandemia, eu dava aula para grupos de seis pessoas, mas, neste primeiro momento, estou aceitando apenas quatro por vez, só alunos antigos, para testar”, avisa ela, que não parou de produzir suas peças de decoração à venda em lojas de São Paulo, Belo Horizonte e Recife, entre outras cidades do Brasil. A reabertura das aulas de outros professores do espaço ainda vai depender de sua avaliação deste período de experiência.

As atividades esportivas para crianças não ficaram de fora e estão se adaptando da melhor maneira possível, sem contato físico e em espaços abertos. É o caso dos projetos Chutebol e Levante (escolinhas de futebol e vôlei, que acontecem no Clube Militar), coordenadas pelo professor de educação física Rodrigo Tupinambá. Seguindo orientações de Estevão Portela, Vice-Diretor de Serviços Clínicos do Instituto Nacional de Infectologia e pai de dois alunos, Rodrigo reduziu os horários e número de vagas, está utilizando a quadra externa, não há compartilhamento de material e os alunos não precisam usar máscaras durante a atividade, já que elas podem cair e atrapalhar a respiração. O fundamental é manter a distância e evitar exposição frente a frente. Caso alguém adoeça, o grupo deve ser imediatamente comunicado e, se dois ficarem doentes, as aulas serão interrompidas por uma semana no grupo em questão.

– Ao chegar em quadra, lembramos a situação atual e conversamos sobre ela. A responsabilidade compartilhada faz com que cada um tenha a oportunidade de sentir-se responsável por si e pelo grupo, e busque essa remodelagem também dentro de si – explica Rodrigo, ciente da importância de conscientizar e envolver as crianças em todo o processo.

Adultos também precisam de exercícios e do olhar atento de um profissional qualificado. A partir de 1º de setembro, o estúdio Gestos deu início à reabertura gradual da casa da rua Conde Afonso Celso, com atendimento individual de massagem terapêutica e aulas particulares presenciais de Pilates, Yoga, Consciência pelo Movimento, Musculação, Gyrotonic, Treino Funcional e Cardio. O plano de retomada prevê também a manutenção das aulas on-line. Para conhecer melhor os novos alunos, o Gestos elaborou um questionário que deve ser preenchido por todos que se inscreverem em alguma das aulas oferecidas. Com perguntas sobre a atividade física antes do isolamento e rotina e alimentação durante o confinamento, a ficha visa a avaliar a aptidão do aluno para praticar a atividade escolhida.

– Mesmo com a pandemia, o Gestos manteve o cuidado com as pessoas e fortaleceu as relações construídas em seu espaço físico. A motivação para a reabertura gradual foi a demanda de atendimento individual e personalizado para cuidar de questões específicas como dores, pós-operatório, falta de mobilidade e outras questões decorrentes do isolamento – explica Deborah Lewkowicz, sócia do estúdio.

Escola de Músicos: em@escolademusicos.com.br (21) 99478-6313
Studio Cattia Capistrano: Estamparia artesanal (21) 98860-0846
As 3 Oleiras: (21) 3874-2868
Projetos Chutebol e Levante: rodrigotupicarvao@projetochutebol.com.br (21) 98846-2595
Gestos: contato@gestosdocorpo.com.br (21) 99711 4814 / 2539 9804 / 2539 0312
Alice Felzenszwalb: Cerâmica (21) 98859-5034


HORTO LEGAL

A Comunidade do Horto Florestal é composta por mais de 600 famílias, distribuídas em 11 localidades: Grotão, Morro das Margaridas, Caxinguelê, Chácara do Algodão, Hortão, Clube dos Macacos, Dona Castorina, Vila São Jorge, Pacheco Leão, Solar da Imperatriz e Major Rubens Vaz. A diversidade de seus moradores reflete-se no tipo de serviços que encontramos por ali, que vai de marcenaria, costura, elétrica, beleza e bijuteria à culinária – maior número de prestadores de serviços, incluindo quentinhas, doces e salgados – e plantas, claro. Afinal, estamos falando do Horto!

Uma novidade da quarentena é a Casinha Verde, uma loja de plantas ornamentais virtual. Criada no final de junho e já com quase mil seguidores no Instagram, o negócio tem como proposta levar o verde perto das pessoas num momento em que todo mundo tem passado mais tempo em casa. O negócio ganhou força com o grupo do Facebook Compre do Pequeno Empreendedor, do Jardim Botânico/Horto. No começo, o item mais vendido foi o kit horta, mas a cada semana uma planta ou acessório ornamental relacionado ao tema ganha destaque: “O principal é ser de fácil manutenção e preço acessível, pois a concorrência na Zona Sul é muito grande”, observa Laura Paiva, criadora da Casinha Verde, nascida e criada dentro da mata.

Era um sonho que eu tinha e, neste período, percebi que as pessoas estão sentindo uma necessidade maior de ficar mais próximas à natureza e do bem-estar que ela proporciona – explica a professora de história, que aproveitou a quarentena para conversar mais com o avô biólogo e o tio paisagista e pedir conselhos.

Foi no Compre do Pequeno que a moradora da Abade Ramos Mariana Soares conheceu o trabalho do Luiz Fernando. Motivada pelos novos hábitos gerados pela pandemia, Marina estava precisando de uma sapateira para não entrar com os sapatos sujos da rua em casa. Como alguém havia elogiado o trabalho do marceneiro no grupo, ela fez contato e sentiu confiança em Luiz Fernando, que tirou suas dúvidas a respeito do produto com gentileza e solicitude.

– Nunca tinha comprado nada em grupo de Facebook. O atendimento foi tão bom, que acabei encomendando duas sapateiras, uma para o hall social e outra para a entrada de serviços – conta Mariana, totalmente satisfeita com a compra.

Um empreendimento muito conhecido do Horto é o Doces e Salgados da Dri. Moradora engajada do Horto, Adriana Calderon ficou conhecida por seus pastéis, salgadinhos e bolos de festa decorados. Ela faz parte da comissão de eventos comunitários da região e, além do trabalho voluntário, costuma doar parte do que produz para ser rifado a fim de reunir o dinheiro necessário para a realização dos mesmos. Adriana é casada com o Alex Costa, que é técnico em refrigeração e conserta qualquer tipo de ar condicionado – inclusive o de automóveis –, além de congeladores e geladeiras. Nas horas vagas, é ele que faz as entregas da Dri.

O quesito gastronômico, aliás, é o que oferece maior número de opções, sendo o mais procurado. Ou será que é o mais procurado por ser o que oferece o maior número de opções? Difícil saber. O fato é que seja lá o que você tiver vontade de comer, pode ter certeza que alguém do Horto faz para vender. As opções vão de quentinhas a kits de festa gourmet. Os salgados do Djair Neto, por exemplo, são produzidos em uma fábrica no Rocha. Há 10 anos, ele vendia os salgados congelados somente para restaurantes, lanchonetes e padaria. Contudo, há um mês e meio, passou a trazer parte da produção para casa, onde frita e vende direto ao consumidor: “Vendo tudo que trago. Entre os mais pedidos aqui, estão coxinha, kibe, bolinha de queijo, aipim com carne seca”, observa Djair.

Para completar a festa, conte com a Mattesco Doçuras, que faz doces, bolos e ainda aluga louças e peças de decoração para fazer bonito. Os brindes podem ser fotos Polaroid com legendas ou fotos-ímãs, da Afeto Criações; e os presentes, biojoias em cerâmica da Shamyra Ferreira ou um arranjo de flores da Central das Flores.

Anote as dicas do JB em Folhas e prestigie os empreendedores e trabalhadores do Horto:

Casinha Verde Venda de plantas ornamentais, temperos e itens de decoração: 99224-3856
Sapateira Luiz Fernando multiuso para hall ou interior de madeira, vende também alho descascado e picado: 99856-6253
Dri Doces e salgados: 97399-6234. Bolos decorados, doces, pastéis, tábua de frios, pão a metro, empadão e quiches
Alex Costa: Refrigeração automotiva, ar condicionado, freezer e geladeiras: 97366-1201 / 99111-2851 (zap)
Salgados do Djair Netto: 98105-0488. Diversos sabores em lotes de 30 ou 100.
Mattesco Doçuras: doces e locação de louças e peças decoração: 99793-0643
Afeto Criações: 97387-5564 / Fotos Polaroid e fotos-ímã.
Bijous Shamyra Ferreira: biojoias em cerâmica @99366-0890 /
Central das Flores: aluguel, arranjos, coroas, ornamentação e cestas. / 97505-8487 / 2035-1411

SALGADOS E COMIDAS

Empadas da Léia: 99413-3970 / 97622-0109 (zap) Empadas e empadões de vários sabores e tamanhos.
Panificadora Na Porta: 99725-5133. Pães variados, bolos, sonho de doce de leite ou creme, farinha de rosca e torradas.
Quentinhas Tempero Caseiro: dias úteis 2294-8870 / 97191-6816.

DOCES E FESTAS

Mari Rosa Confeitaria: 97470-5893 Kit para mini-festas, gourmet e tradicional
Cake House: confeitaria artesanal Camilla Perenha 99977-1988.
Cakes da Cris: 97622-0109 Tortas inteiras ou fatiadas.
Doces da Márcia: 97352-6498 Doces tradicionais e especiais.
Balas de coco caramelizadas: 99979-9437.
Mania de Cacau: 98446-1458 / Cookie, brownie, bolo e doces.
Bru Candy: 97146-1063 / Bolos e doces no pote e brownie.

BELEZA

Mary Unhas: 3875-2638 / 98841-2509 Serviços de manicure, podologia e cabeleireiro. Aceita cartão crédito e débito.
Cabeleireiro: 99375-2894 Escovas progressiva e definitiva, cauterização e retoque de raiz.
AC Designer: 98616-1457 / Lash lifting, design de sobrancelha e extensão de cílios.

DIVERSOS

Rox Atelier: 99362-6754 Costureira Rosane.
Menina Bonita do Laço de Fita: 98329-9201 / Bijuterias.
Mimos da Dri: 98797-3920 / Máscaras e porta-máscara duplos e acessórios.

ELES FAZEM TUDO E MAIS UM POUCO

Todo mundo um dia precisa consertar alguma coisa, renovar um ambiente ou instalação. Especialmente nesse período de quarentena, aquele serviço que estava ali, encostado e não era tão urgente, acaba virando prioridade. Quem não é habilidoso, não tem tempo ou competência acaba recorrendo aos serviços de um “faz tudo”, e os porteiros são os primeiros a serem acionados em casos de emergência.

Os irmãos Nilton e Nelson Souto da Silva atuam na mesma região, onde trabalharam como porteiros no final da década de 1990 e início dos anos 2000. Nilton veio primeiro da Paraíba e, em 1998, chamou o irmão para uma vaga no prédio 96 da rua Conde Afonso Celso, no qual Nelson trabalhou por 13 anos. Naquela época, faziam pequenos serviços nas horas vagas e foi assim que fizeram sua clientela. Apesar de ser especializado em manutenção em geral, Nelson admite que não faz tudo, “tudo é um pouquinho mais”. Por isso mesmo, costuma trabalhar em equipe com o irmão e o cunhado Fabiano. O trio atende em toda a Zona Sul, mas é no Jardim Botânico que está a maior parte da clientela, que inclui o estúdio Gestos e o centro de convivência Villa Ipanema, além de moradores e eventos na Praça Pio XI, como a Festa Junina e o Bloco da Pracinha.

O “faz tudo” Nelson Souto da Silva

Muito conhecido entre o Parque Lage e a rua Faro, Gésdio de Almeida – também conhecido como Jed ou Gerson – é outro antigo “faz tudo” da região: “Cada um me chama de um jeito; eu sou todos eles”, brinca o caseiro que mora e trabalha em uma casa na praça Pio XI há 39 anos. Natural de Itaperuna, ele veio para o Rio trazido pela família do patrão e faz serviços de elétrica, hidráulica e pintura e outros quebra-galhos. Sua prioridade é sempre o local onde mora, contudo Jed (foto abaixo) costuma fazer pequenos serviços no Mercado Afonso Celso, como limpar o letreiro do estabelecimento.

– A gente trabalha muito com ele aqui no mercadinho, mas é tudo no tempo dele. Há semanas esperamos pelo Jed para fazer um serviço na caixa d’água. Todo dia ele diz que tá vindo – destaca Bruno Ferreira, um dos donos do Mercado Afonso Celso, com uma ponta de ironia.

Outra figura conhecida na rua Oliveira Rocha é o Seu Maurício, o Cafuringa. Ele vem de longe para atender clientes, como as irmãs Luize e Patrícia Valente. Moradoras do edifício Irebel, elas costumam chamá-lo para todo tipo de serviço, de instalação de ar condicionado a reforma do apê.

Moradora do Alto Jardim Botânico, a empresária e artista plástica Mercedes Lachmann costuma chamar o Valdecir para os serviços mais diversos. Ela conta que a profissão original dele é pintor, mas que, ao longo da vida, aprendeu outras atividades que desempenha bem.

– Ele é sério, honesto e bem-educado. Não é excepcional em nada, mas faz corretamente aquilo que se propõe a fazer. Quando algo não fica bom, ele não cria caso e resolve a contento – pontua ela, que já usa seus serviços de pintura, alvenaria e hidráulica há mais de cinco anos. Pelo Horto, circulam vários “faz tudo”. A assessora de imprensa Bebel Prates contratou o Cláudio para instalar um ventilador de teto, limpar luminárias e outras partes altas de seu apartamento e gostou do trabalho dele. Enquanto Lísia Palombini e Chico Regueira recomendam, respectivamente, o Samuel e o João.

Caso inusitado é o do inglês Kevin Piggott. Casado com uma carioca e morador do Jardim Botânico, ele vem buscando ampliar sua gama de clientes no bairro, embora perceba que a maior parte de seus vizinhos prefira mesmo confiar os serviços de manutenção em geral aos porteiros. Kevin veio para Rio há 12 anos para trabalhar para Supergrasbras. Depois de cinco anos, foi dispensado da empresa. Enquanto procurava recolocação na cidade, encontrou um nicho pouco explorado por engenheiros como ele por aqui: o de reparos domésticos. Assim surgiu a Better Call Kev – brincadeira a partir do nome da série “Better Call Saul” –, que realiza os mais diversos serviços de manutenção residencial. Ele conserta eletrodomésticos, resolve questões de hidráulica e elétrica e ainda faz todo tipo de pintura, inclusive decorativa. Graças a sua língua materna, seus primeiros clientes foram os donos de apartamentos em Copacabana, alugados a estrangeiros por meio do Airbnb: “O fato de falar inglês é um diferencial para este público”, observa Kev, que gosta do que faz.

O engenheiro “faz tudo” Kevin Piggott

Em tempos em que o velho caderninho de telefones caiu em desuso, as indicações de um amigo, vizinho ou conhecido continuam valiosas. A relação abaixo vai facilitar sua busca, sendo que os oito primeiros são os citados na matéria:

Gésdio (Jed ou Gerson): 98732-4780
Nelson: 98689-7532
Maurício (Cafuringa): 99069-9595
Better Call Kev: 98108-4500 / 98124-7860
Valdecir: 99317-0855
Cláudio: 97265-1239 / 98345-5807
Samuel: 96633-6494 (zap) / 98567-0349
João: 96547-5311

Outras dicas de “faz tudo” e profissionais especializados:
Marcos Braga: 98235-6114 / 97013-4633. Faz instalações elétricas e hidráulicas, reformas, pinturas e texturas, montagens e desmontagens, consertos diversos e pequenos reparos.
Amauri Franco: 97026-3147. Construção, reforma, manutenção geral, hidraúlica, elétrica, gesso.
Eletricista: 3134-9429 / 97528-2114 (Alexandre)
Bombeiro hidráulico: 99116-7370 (Adalton) e 96496-6380 (Marcelo)
Bombeiro gasista: 99286-6552 (Ananias)

Profissionais do setor audiovisual, que estão oferecendo serviços variados:
Rogério Cândido: 996412505. Faz todo o tipo de serviços domésticos, incluindo pinturas, móveis e serralheria.
Arlindo da Arte: 99793 7188. Faz pinturas, revisão elétrica, coloca prateleiras e todos os serviços do lar. Ele mesmo compra o material e executa os serviços. E-mail: arlindoarte@gmail.com
Pedro Azevedo: 96702-4276. Pinturas, montagens de móveis, restaurações em geral, instalações. E-mail: pedroazevedo5463@gmail.com
Marcelo Miranda e Beto Rocha: 96493-6178 / 99157-6197. Serviços: pintura em geral, pequenas reformas (elétrica e hidráulica), marcenaria, restauração de móveis (madeira e ferro), forração de parede (tecido ou papel), forração de carpetes.

ORGÂNICOS EM ALTA

A venda de produtos orgânicos cresceu e frutificou durante a quarentena. Não faltam explicações para o crescimento. A primeira delas é que este segmento já apresentava tendência de alta de 15 a 20% antes da crise da COVID-19, segundo dados da Associação de Promoção da Produção Orgânica e Sustentável (Organis) e um estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), publicado em fevereiro deste ano.

Para Renato Martelleto, que tem quase 24 anos de atuação no Movimento Orgânico do país e é fundador da Uni Orgânico Rio, outro fator importante para esse crescimento está relacionado à saúde. Alguns estudos associam doenças degenerativas (Parkinson, Mal de Alzheimer, Câncer, etc.) com o excesso de alimentos com aditivos químicos consumidos ao longo da vida. A associação beneficia mais de 300 famílias de produtores orgânicos e agroecológicos em todo Brasil e tem como meta valorizar os produtores orgânicos e possibilitar que as pessoas se alimentem dignamente.

– Nesse momento de pandemia, manter o sistema imunológico saudável é um importante preventivo. Com isso, existe uma profunda reflexão social na busca de uma reeducação alimentar visando a uma alimentação nutritiva e isenta de venenos – afirma ele.

Além do conceito de que a alimentação orgânica representa esperança de uma saúde melhor, é preciso levar em consideração as novas maneiras de vender os produtos e a solidariedade dos consumidores, especialmente no cenário atual. Fato é que, de um dia para o outro, foi preciso repensar a logística para fazer os produtos chegarem diretamente aos consumidores e contar com a divulgação dos antigos clientes. O bom e velho boca-a-boca foi fundamental e tomou conta dos grupos de WhatsApp e demais redes sociais. O resultado é que, apesar da dificuldade de adaptação enfrentada nas primeiras semanas, o novo modelo de entregas em domicílio agradou, por facilitar o desejo de consumir produtos mais saudáveis, com origem conhecida. Além do mais, todo mundo – ou quase todo mundo – passou comer em casa e a fazer sua própria comida, gerando aumento do consumo desses tipos de produto.

A nova tendência levou a banqueteria Carla de Brito a criar, com seu companheiro Jeronymo Machado, a Organifique-se. Os dois sempre trabalharam com eventos e, com o cancelamento dos mesmos por tempo indeterminado, passaram a explorar comercialmente a produção orgânica da fazenda da família de Carla, localizada entre Teresópolis e Friburgo. Em sua oitava semana, a Organifique-se já vende toda sua produção atual. “Estamos investindo na ampliação da plantação para atender a demanda, especialmente de moradores do Jardim Botânico”, destaca Jeronymo. Entre os produtos comercializados semanalmente, estão banana, tangerina ponkan, couve e abóbora.

– Estamos pedindo cestas orgânicas de vários lugares, todas ótimas! A Organifique-se tem dois tipos: a Brotinho (R$ 55) e a Fartura (R$ 75). Não dá para escolher os produtos, depende da colheita, que é feita no mesmo dia da entrega – explica a moradora Ângela Tostes, que costuma comprar a pequena, ideal para duas pessoas.

A jornalista Simone Ruiz ingressou no mercado de orgânicos após o falecimento do pai, no começo do ano. Ela assumiu a administração do sítio da família, em Saquarema, e, além do palmito pupunha que produziam há dez anos, começou a vender também outros alimentos. Com o fechamento dos restaurantes, Simone passou a oferecer a produção para os amigos e está satisfeita com o resultado: “O negócio está dando frutos e estou em busca de um local que sirva de base para os produtos do sítio no Rio”, afirma.

Para quem prefere escolher o que vai comprar (e comer!) tem a feira orgânica – todos os sábados, até o meio-dia, no pátio da Igreja São José da Lagoa – e o Meu Amigo Tem um Sítio, que oferece mais de 200 itens agrupados em cestas P, G ou Zero (o cliente monta do zero), ao gosto do freguês. Criada em 2015, Meu Amigo Tem um Sítio é uma rede de apoio a pequenos produtores, cujos nomes e histórias podem ser conhecidos no site ou no recém-lançado aplicativo, criado com a finalidade de dar mais praticidade à compra. Entre as variedades, há frutas, legumes, verduras, ervas e temperos, pães, massas, grãos, leite, queijo, ovos, mel e até frutos do mar. O cliente – entre os quais a atriz Glória Pires – faz o cadastro e depois é só fazer o login e encomendar.

Morador do JB, o ator Marcos Palmeira foi um dos pioneiros na popularização de produtos hortifrúti orgânicos. O primeiro ponto de venda dos produtos de sua fazenda em Teresópolis, no Rio, foi a feira orgânica organizada pelo Armazém do Café, no Leblon, no início dos anos 2000. Atualmente, os principais produtos da fazenda Vale das Palmeiras são os derivados lácteos, com destaque para o queijo minas frescal, mas tem também mel, café, chocolate, cenoura, laranjas e diversas verduras. No JB, é possível encontrar alguns desses itens no supermercado Zona Sul e em outros endereços, além da possibilidade de compra direta do produtor por meio do site da fazenda. Há mais de 20 anos no mercado, Palmeira reconhece a importância da certificação dos produtos para o sucesso do negócio:

– A certificação anual é o que o produtor orgânico tem de mais valioso. É importante não se descuidar para não perder a reputação, que é muito difícil de conquistar – aconselha.

Quer experimentar? Segue uma lista de redes e produtores orgânicos indicados por moradores da região:
Organifique-se – entregas todas as quintas-feiras em toda a Zona Sul e Tijuca: (21) 96670-6843 Taxa de entrega de R$ 5,00
Meu Amigo Tem um Sítio – Entregas às terças, quintas e sábados. Pedido mínino de R$ 60,00.
Uni Orgânico Rio – Entregas às terças e quintas. Os pedidos devem ser feitos às segundas e quartas até as 13h: (21) 974843074
Orgânicos Liberdade – entregas de 10 em 10 dias: (21) 99615-7102
Sítio Guaxupé – pedidos de palmito até terça, às 14h, com entregas às quintas e sextas: (21) 991010937
Sítio Cachoeira: (21) 99731-0726
Vale das Palmeiras – À venda no JB nos supermercados Zona Sul, padaria Grano & Farina e do restaurante/mercado Rayzes.

DIA DOS PAIS INESQUECÍVEL


Com o convívio familiar em alta, chegou a hora de celebrar os pais. Se no início da pandemia ninguém sabia bem o que fazer para agradar e surpreender um amigo ou parente, o Dia dos Pais encontra pessoas e empresas devidamente adaptadas às novas maneiras de comemorar e presentear. Embora em alguns casos ainda não seja possível dar aquele abraço gostoso no papai, não faltam ideias para se fazer presente no dia ou ao longo do resto do ano. As ideias vão desde promoções simples, como os combos da rede Megamatte a conteúdo musical exclusivo, passando por cestas com produtos da roça e livros. O JB em Folhas selecionou dicas e delícias especiais para tornar este Dia dos Pais inesquecível.

Fazenda Boa Vista: produtos da roça, da mata e da agrofloresta: Cesta artesanal de bambu + 600 g queijo minas + 1l cachaça + dois doces de 500g a escolha. R$ 110. Chico (21) 96696-5534.

Gulodices: petiscos na medida para pequenos grupos: paté de fígado 120g (R$ 20) ou 250g (R$ 35), tomate confitado 120g (R$ 15), caponata 120g (R$15). Taxa de entrega R$ 10 (Zona Sul). WhatsApp: 98128-6104

Tomate Cereja: Almoço ou jantar de Dia dos Pais para família até cinco pessoas: Carolinas recheadas com gorgonzola e nozes + massa e molho artesanal + cheesecake ou petit gateau com vinho (R$ 330) ou suco de uva integral (R$ 280)

Casa O Jardim – Cestas personalizadas para presentes, com várias opções de bebidas (de cervejas artesanais e vinhos a gim com especiarias para montar o drink), antepastos e pães de fermentação natural. R$ 100  

Casa Carandaí: Pratos para duas pessoas: picadinho, farofa, ovo pochê, purê de abóbora, couve crocante, arroz e caldinho de feijão = R$ 110 ou poulet rôti (frango assado), batatas rústicas, arroz maluco e farofa = R$ 98. Cesta de café da manhã: pães diversos, geleia, presunto, queijo, suco laranja ou melancia = R$ 140.

Megamatte Três opções de combos com descontos de 20% em média para entrega em casa: “Pai Clássico”, “Pai cheio de fome” e “Pai louco por Açaí”. Na loja Megamatte do Humaitá, tem “Café entre pai e filho”: a cada café comprado pelo filho, o do pai é por conta da casa. A promoção vai até domingo, 9/8.

Zona Sul Supermercado – seleção de vinhos em oferta na semana

Overend –  Presentes a partir de R$ 49 (T-shirts) a R$ 149 (camisas).

Loja Amigos JBRJ – Bonés com zíper (R$ 45), sandália vegana (R$ 45) e mochila (R$ 65).

Janela Livraria – Kits temáticos juntando livros a produtos relacionados a determinados assuntos. O Kit Café tem livro “Da origem do café ao espresso perfeito” + brownie + café por R$ Rio Coffee Nation + caixa de palha. Já o Kit Rio de Janeiro Livro “O Rio antes do Rio” + 2 cervejas Praya + miniatura em papelão do Cristo Redentor + balde de alumínio.

Gestos do Corpo – kits de materiais para aulas em casa: faixa elástica Thera Band 2m (R$ 120) + bola Overball (R$ 28) + bola Reflex Ball (R$ 26) ou Bola suíça para pilates 55cm (R$ 132) ou 65cm (R$ 140) + rolo em Eva 45x15cm (R$ 170) + 3 mini Bands faixa elástica (R$ 56). Retirada dos materiais no Gestos (rua Conde Afonso Celso, 99) ou entregas na Gávea, Jardim Botânico e Humaitá por R$ 10.

Humberto Effe Sob Medida – o cantor e compositor grava uma canção escolhida do repertório da banda Picassos Falsos, de sua carreira solo ou de outros artistas, como Marina Lima, Luiz Melodia e Belchior. Uma mensagem / dedicatória personalizada acompanha a música. O vídeo é enviado em formato mp4 por wetransfer. R$ 40.

A REINVENÇÃO DAS LIVRARIAS

Livros são ótimos companheiros de viagem, ainda que a gente não saia do lugar. As histórias podem nos transportar a lugares incríveis e a situações inusitadas, sem falar que a leitura pode nos ensinar muitas coisas. As livrarias, especialmente as de bairro, funcionam como charmosos pontos de encontro e acabam tornando-se protagonistas em filmes como “Um lugar chamado Notting Hill”, ou cenário, como a icônica Shakespeare & Co, situada no Quartier Latin parisiense, que empresta sua atmosfera mágica a “Meia-noite em Paris” e “Antes do pôr do sol”. De volta à realidade, as livrarias daqui precisaram se reinventar durante a pandemia, adotando ferramentas de marketing digital e esquema de compra de livros via WhatsApp.

Dentre as livrarias da Zona Sul, a Blooks é a única que ainda não reabriu as portas, por estar vinculada às redes de cinema Estação Net e Espaço Itaú, ambas em Botafogo. A intempérie fez Elisa Ventura, dona da livraria, criar um sistema diferenciado para seus clientes. E ficou surpresa ao descobrir um público sedento por livros em pontos da cidade distantes de suas lojas. Hoje, ela oferece entrega “da Barra da Tijuca à Maricá” em 48 horas, por apenas R$ 5: “Meu diferencial é o WhatsApp. Atendo como se estivesse na loja e acabei descobrindo uma turma da Taquara, de Olaria, que gosta de trocar ideias sobre livros e pede sugestão”, afirma a livreira, que ainda assim precisou recorrer a um crowdfunding para conseguir manter as lojas e os funcionários.

A Livraria Argumento, no Leblon, é outra que aposta no atendimento diferenciado, via WhatsApp. O estabelecimento conta com um sistema de entrega no mesmo dia e com frete grátis, além de divulgar vídeos em suas redes sociais com indicações de seus livreiros. Por acreditar que livro é item fundamental na vida das pessoas, a Argumento fechou parceria com a Redes da Maré e está incluindo livros infanto-juvenis nas cestas básicas das famílias atendidas pela ONG nos meses de julho e agosto.

Com 40 anos recém-completados, a Timbre, no Shopping da Gávea, reina absoluta no bairro. O sucesso do pequeno estabelecimento deve-se, em grande parte, ao trabalho minucioso de seus livreiros, que sempre têm boas sugestões, como “O escândalo do século”, antologia de reportagens do colombiano Gabriel García Márquez, Prêmio Nobel de Literatura por “Cem anos de solidão”.

O Jardim Botânico, que desde o fechamento da Ponte de Tábuas, em 2013, se ressentia da ausência de um ponto de encontro em torno dos livros, agora conta com a Janela Livraria, na rua Maria Angélica. O estabelecimento das sócias Martha Ribas e Letícia Bosisio abriu as portas gradualmente, em março, mas logo precisou fechar. Depois do luto inicial provocado pela pandemia, as sócias tiveram que fazer uma análise da situação para seguir em frente.

– Nosso conceito inicial era o de um negócio artesanal, analógico. Tivemos que passar ao digital rapidamente. Criamos o site, fechamos parceira com uma empresa de e-commerce. O próximo passo é abrir nossa própria plataforma de vendas on-line, que deve acontecer ainda em agosto – antecipa Letícia.

Os cursos e bate-papos presenciais, como o do dia da inauguração com Ruy Castro, foram adaptados para o universo digital. O escritor e jornalista Márcio Menezes vem comandando as lives da livraria, de 15 em 15 dias.

Vale a pena prestigiar o comércio local e aproveitar a curadoria dos livreiros da região. Mesmo quando os estabelecimentos não têm algum título em estoque, eles providenciam ou indicam onde encontrá-lo.

Janela Livraria – Destaque para o “O peso do pássaro morto” (Nós), livro de estreia premiado de Aline Bei. Aberta de segunda a sábado, das 12h às 19h. Rua Maria Angélica, 171 loja B – Jardim Botânico. WhatsApp: 96977-8401.

Timbre: “O corpo encantado das ruas”, de Luiz Antonio Simas, indicação da livreira Natália de Almeida: “Do Centro ao subúrbio, as tramas das ruas cariocas confundem-se com a escrita do autor”. Entregas grátis na Zona Sul: 97634-4423 / 2274-1146. Shopping da Gávea – 3º piso.

Argumento – Entre os mais procurados está “Felicidade: modo de usar”, de Mario Sergio Cortella. Aberta de segunda a sábado, das 10h às 18h. Oferece também o sistema de drive-thru. Rua Dias Ferreira, 417 – Leblon Tel: 2239-5294.

Blooks – Lançamento de julho: “Nós somos o clima”, de Jonathan Safran Foer. Livrarias fechadas. Encomendas pelo WhatsApp: 97324-3960. Entregas em todo o Rio de Janeiro, em 48 horas, por apenas R$ 5. Financiamento coletivo no site Benfeitoria.

Travessa – Especial no site: livros de Heloísa Buarque de Hollanda autografados. Rede apoia o projeto pela retomada das livrarias para ajudar financeiramente os micro e pequenos estabelecimentos. Participe aqui.

PRA FAZER A FESTA, EM CASA

A esta altura, toda família já precisou pensar em como comemorar o aniversário de um parente ou, ao menos, surpreender um amigo querido sem quebrar a quarentena. Ideias não faltam e, com o tempo, surgiram várias opções de festas prontas ou semi-prontas para que datas especiais não passem em branco.

No início de julho, a moradora da Pacheco Leão Rina Mazzocchi se deu conta de que sua filha mais nova ia completar 15 anos em plena pandemia. Habituada a organizar e produzir festas para os filhos, a Relações Públicas decidiu tudo poucos dias antes. Como a época não é para grandes comemorações e muitos de seus amigos e parentes moram fora do Rio ou estão fazendo isolamento social em casas de campo/praia, a lista de “convidados” foi bastante reduzida.

– Comprei velas, sacolas de papel e as garrafinhas squeeze e personalizei tudo com etiquetas que eu fiz com o nome da Gabi. Até as caixas de fósforos incluídas no kit para que ninguém pudesse dizer que não tinha como acender a velinha do bolo na hora do Zoom foram adesivadas – detalha Rina, que pediu aos que estavam longe para providenciarem bolo e vela para o parabéns virtual.

O bolo foi encomendado da Delícias da Isa, da Gávea, que foi entregue dividido e embalado em porções individuais, pela praticidade e, principalmente, pela higiene. De máscara e de carro, Rina levou pessoalmente 20 kits na porta de quem estava na Zona Sul do Rio.

Para quem tiver tempo e disposição para produzir uma festinha, aqui na região há opções para todos os tipos de comemoração, de decoração e atividades infantis a mini bolos e kits de salgadinhos e docinhos.

Gato Mia – kits e atividades infantis  
Arca da Chapéu – kit de festas infantis
Oba Festas – loja na Cobal de embalagens e artigos para festas
Empório JB – embalagens descartáveis para festas 96406-8934
Empório Farinha Pura – fabricação própria de bolos, pães e salgadinhos
Fornalha – tortas e salgadinhos
Coralina Bolos – bolos e tortas artesanais
Delícias da Isa – bolos e tortas grandes ou porções individuais
Dri Doces e Salgados – bolos temáticos, doces e salgados. Pastel é referência no Horto

NOVA REALIDADE NOS SALÕES

A boa notícia para quem não aguentava mais cuidar dos cabelos e das unhas em casa veio com a nova fase de flexibilização da prefeitura do Rio de Janeiro, que permitiu a abertura de salões de beleza de bairro. No entanto, ao chegar aos estabelecimentos, os clientes têm encontrado uma realidade bem diferente: atendimento só com agendamento, utilização de apenas 1/3 da capacidade de cada salão, realização de um serviço por vez, proibição de alimentos (inclusive água e café) e revistas, obrigatoriedade de equipamentos de proteção para funcionários e clientes, sem falar que depilação e sobrancelha ainda não estão liberados.

Desde que reabriu, no dia 2 de julho, o Studio Bruno Donati vem recebendo não só antigos clientes, mas também pessoas que já conheciam os cuidados e a preocupação do salão com a higiene, que foram redobrados agora. O proprietário Bruno Donati diz estar seguindo à risca as recomendações das autoridades municipais e estabeleceu um rodízio entre seus funcionários: a cada dia apenas uma manicure e uma assistente trabalham no salão, além dele, que está presente todos os dias. Como era esperado, os serviços mais procurados têm sido os de corte e coloração, que no SBD é feita com tintas orgânicas, seguindo a tendência ecológica de Donati.

Bruno Donati e duas de suas funcionárias

– As pessoas estão mais tensas e ansiosas, o que é natural. Procuro conversar com os clientes e aconselhá-los quanto ao que acho mais adequado para cada um. Neste período, alguns aceitaram meu conselho de manter os fios brancos, valorizados por um corte moderno – explica Bruno Donati.

Abaixo, você encontra uma lista de estabelecimentos do bairro para facilitar o agendamento:

Bruno Donati: 2286-2083 / 2226-6446
Barbearia do Bairro: 3495-5104 / 97503-8867
Barbearia do Zé: 3497-4580
Brise: 3577-7796
Cia da Beleza: 2294-6948
Edi Vieira: 3547-4902
Emma: 96737-5995
Espaço Leo Lopes: 3819-0459 / 97655-5748

Exuberant: 2246-1454
Forma e Fios: 3298-9898
Globo Masculino: 2274-0774 / 99268-3100
Globo Feminino: 3114-0444
Karícia: 2538-0693
Leide’s: 2286-6848
Luci: 2294-9247
Nico: 222506352 / 2579-8467
Werner Coiffeur: 2266-5151

DIA DA PIZZA

A origem da pizza – como é conhecida atualmente – vem da época das Cruzadas (século XI), embora massa parecida já fosse preparada desde antes da Era Cristã. A pizzaria mais antiga foi fundada em 1830, em Nápoles, onde também surgiu a pizza margherita, feita sob encomenda para o rei Umberto I e a rainha Margherita, em 1889.

Um dos alimentos mais antigos e populares do mundo, a pizza chegou ao Brasil com os imigrantes italianos e manteve-se limitada a esse grupo até os anos 1950. A partir daí, ela foi disseminada por todo o país, tornando-se um elemento cultural brasileiro, a ponto de, em 1985, ser criado o Dia da Pizza, comemorado em 10 de julho.

JB, Gávea e Humaitá são bem servidos no quesito pizza. Este ano, porém, a data terá um significado diferente, especialmente para a pizzaria do supermercado Zona Sul, na esquina da JB com a rua Pacheco Leão, que reabriu no último dia 2/7. A volta das atividades do estabelecimento segue as orientações da fase 3 de flexibilização da Prefeitura do Rio e respeita os novos protocolos de higiene, com lavatório para mãos, álcool em gel e uso de máscaras para clientes e colaboradores. O espaço também foi adequado, com distanciamento de 2 metros entre as mesas e ocupação de apenas 50% delas, além de demarcação da localização das mesas e dos clientes, em caso de fila.

Para celebrar a reabertura, os clientes contam com a promoção Semana da Pizza, válida de 8 a 14 de julho: Pizza de mussarela, calabresa ou margherita + uma Coca-cola em lata de 350ml por R$ 19,90, além de uma surpresa especial no Dia da Pizza. A pizzaiola responsável pelas redondas aqui no JB é a Camila Viana da Silva, há três anos à frente do forno. Ela costuma preparar 30 pizzas nos finais de semana, sendo a de calabresa a mais pedida de sua filial.

Pizzaria Zona Sul – pedidos via Rappi ou pelo celular 98108-6949
Braz Pizzaria: 3563-4760
Capricciosa: 2527-2656
Domenica: 2143-2313 (Humaitá)
Dominos: 3900-8316
Ella Pizzaria: 3190-5535
Hipódromo: 2274-9720
Joia Carioca: 2539-5613 / 98478-3172
Mamma Jamma Pizzaria: 3875-1223
Pizza Barcelos: 97418-6340 (Horto)
Pizza Hut: 3579-2800
Pizza Park: 253705383 (Humaitá)

COMÉRCIO REABRE COM A FLEXIBILIZAÇÃO

A partir do dia 2 de julho, a cidade do Rio de Janeiro começou na fase 3 de flexibilização e mais estabelecimentos já puderam voltar a funcionar. Veja a lista do que já está funcionando e a previsão de abertura de outros endereços da região, incluindo alguns da Cobal do Humaitá:

Reabertos
Bar Joia
Barbearia do Zé
Budda Rio
Café Carandaí
Casa Camolèse
DeVeras Café
Espírito do Chopp
Filé de ouro
Joaquina Bar
Las brutas
Maguje
Manekineko
Mr Lam
Nutre
Pizza Park
Pizzaria do Zona Sul
Raro Grill
Studio Bruno Donati
Visu (só varanda – foto)


Aberturas previstas
Dia 3/07 – La Carioca – dia 3, das 18h às 23h
Dia 8/07 – Salão Karícia
Dia 13/07 – Estofador Marcelo 99662-1279
Dia 14/07 – Braseiro da Gávea
Dia 01/08 – Escola de Músicos

FESTA JUNINA EM CASA

Este ano as festas juninas serão diferentes. Não vai ter quadrilha, nem fogueira, mas algumas tradições podem ser levadas para dentro de casa, como fez a jornalista Simone Barreto, casada com Marcelo Barreto, apresentador do Redação Sportv. Ela percebeu que estava precisando envolver os filhos Nina e Pedro, de 17 e 12 anos, numa coisa mais lúdica, mudando um pouco a rotina do isolamento. “O Marcelo topou na hora e acabamos aproveitando o tema junino para a festa de despedida da temporada dele – e do programa – em home office”, conta Simone.

Durante uma semana eles aproveitaram o horário que haviam estabelecido para ficarem juntos para fazer bandeirinhas (que acabaram aparecendo na tela do Sportv) e produzir os elementos para brincadeiras típicas das festas juninas, como arames de pão para pescaria e jogo de argolas feito com garrafas de água mineral cheias de líquidos coloridos e pratos de papelão. Uma playlist no Spotify garantiu a trilha sonora para a quadrilha; enquanto salsichão, cachorro quente e pé de moleque representaram a gastronomia típica da ocasião.

Foi tudo muito gostoso, da preparação à festa propriamente dita. A ideia rendeu bons momentos de diversão em casa com a família. Só o salsichão ficou horrível.

E aí, gostaram da ideia? Dá para encontrar tudo – pronto ou por fazer – no comércio do bairro:

Dona Dina (Festa Junina da Pio XI): bolo de aipim, cuscuz, bolinho de estudante (21) 98054-9720 / 98683-2336

Festa Junina na Caixa: kit de quitutes variados (21) 99462-6127

Casa Carandaí: canjica, caldo verde, salsichão com farofa e molho à campanha, etc.

Vó Alzira: bolos de milho, de fubá e outros

Pão de Açúcar: pé de moleque, paçoca, ervilha, milho, etc: 2540-8540 / 99269-2293 (whatsapp)

PÃO NOSSO DE CADA DIA

O pão é um dos alimentos preparados mais antigos do mundo e pode ser encontrado nas mesas de qualquer país, cada um com sua receita. Os mais comuns aqui são o francês e o de forma, mas, de uns tempos para cá, as padarias da região se sofisticaram, ampliando a variedade de tipos. Nesses tempos de quarentena, um novo fenômeno começa a ser percebido: os pães caseiros. A nova onda aumentou a procura por fermento biológico nos mercados da região. Para quem não bota a mão na massa, mas não vive sem o “pão nosso de cada dia”, segue uma relação de estabelecimentos e vizinhos onde o cheirinho de pão é irresistível.

Casa Carandaí: 3114-0179 e 2259-8765 (JB)
Empório Jardim: 2535-9862 (JB)
Grano e Farina: 2245-3782 ou 99890-7572 (JB)
La Bicyclette: 3256-9052 Whatsapp 99531-5010 (JB)
Padoca & Cia (antigo Le Pain du Lapin): 2422-1213 (Gávea) iFood
Mercato del Pane: 2294-5616 (Horto)
Panificação Lagoa: 2266-4436 (JB)
Padaria Santa Marta: 2535-0599 / 2535-1057 / 99781-3862 (Fonte da Saudade)
Padaria União: 2538-1791 / 2538-0108 / 2286-1766 (Humaitá)
Século XX: 2294-9798 (JB)
Talho Capixaba: 2422-1270 / 97303-0141 (Gávea)

Produção artesanal:
Marcos Leste: 98828-3660 (JB)
Pães da Sil: 99977-2703 (Humaitá)

E-COMMERCE SEGURO

Além dos aplicativos de entrega, uma nova forma de combater as dificuldades dos estabelecimentos comerciais neste período de isolamento social são as plataformas voltadas para os pequenos e médios empreendimentos. O e-commerce No Seu Bairro, por exemplo, utiliza pagamento on-line com tecnologia segura da Shekelbank, que evita contato do consumidor com o entregador ou com as máquinas de cartão. A solução é ideal para esses tempos de pandemia. O app é colaborativo e permite que todos os tipos de estabelecimentos se cadastrem e divulguem seu negócio gratuitamente. A busca pode ser feita por bairro ou serviço desejado.

ENTREVISTA COM BÁRBARA LUCENA, DIRETORA DO LACH LABORATÓRIO

Fundado há mais de 25 anos, o Lach Laboratório ocupa, há quase um ano, uma casa situada na rua Jardim Botânico, na esquina da rua Nina Rodrigues. Com a experiência de profissionais altamente qualificados, a empresa tornou-se referência em homeostasia, exames especiais, diagnósticos confirmatórios e atendimento individualizado. Com a pandemia, os testes para detecção de COVID-19 passaram a ser os mais procurados e podem ser realizados em domicílio ou na unidade do bairro, das 7h às 17h, mediante agendamento prévio. O JB em Folhas entrevistou a Diretora Bárbara Lucena, que explicou melhor os serviços oferecidos pelo laboratório.


JB EM FOLHAS: Qual é o principal diferencial do Laboratório Lach?

BÁRBARA LUCENA: Exames especiais, confirmatórios e atendimento personalizado. Atendemos um público muito exigente, há mais de 25 anos. Como sempre fomos uma clínica particular, atendemos pacientes que buscam qualidade e os melhores métodos disponíveis. O Lach trabalha apenas com metodologias mundialmente recomendadas e procura trazer para o Brasil as inovações do mercado diagnóstico.

JBF: O Lach começou a falar de coronavírus no início de fevereiro. Vocês imaginavam uma crise desse tamanho naquela época?

BL: Estávamos atentos à possibilidade de uma epidemia, mas não uma pandemia. No entanto, isso foi suficiente para que nos antecipássemos na escolha dos testes que ofereceríamos, sempre buscando manter nosso compromisso de oferecer o melhor. Nos antecipamos também aos pedidos. Por várias semanas, fomos o único no Rio de Janeiro a continuar atendendo e entregando resultados.

JBF: Como o laboratório/clínica está funcionando durante a quarentena?

BL: A partir de 15 de junho, voltamos a atender na nossa unidade do Jardim Botânico, mantendo o agendamento tanto para os exames do COVID-19 quanto para qualquer outro teste ou vacina do nosso portfólio também a domicílio.


JBF: O que o cliente Lach pode esperar do atendimento no local e em domicílio?

BL: O atendimento na nossa unidade do JB foi retomado em 15/6, das 7h às 17h. Em domicílio ou no laboratório, oferecemos toda segurança para nossa equipe e nossos pacientes, utilizando EPIs descartáveis, que são trocados a cada atendimento.

JBF: Quais são as recomendações para o cliente ao receber o profissional do laboratório Lach em casa?

BL: Nós cuidamos de tudo, levamos todo material descartável necessário para garantir a segurança do paciente e da nossa equipe, que é testada semanalmente. Atualmente, todos os nossos colaboradores já estão com anticorpos IGG positivos, ou seja estão imunizados, não transmitem e nem são mais infectados. Estes anticorpos surgiram da nossa exposição a diversos pacientes durante estes últimos meses. No entanto, não tivemos nenhum colaborador doente. Logo, estamos falando de um ambiente 100% seguro. Vale destacar que aproximadamente 80% dos pacientes desenvolvem esses mesmos anticorpos sem também apresentar sintomas.

JBF: Quais exames/consultas o Lach Laboratório oferece em domicílio?

BL: Todos os exames e vacinas do nosso portfólio podem ser efetuados em casa ou no laboratório. Já os atendimentos de EMS (exercício por eletroestimulacao) e estética estão sendo retomados, aos poucos, na unidade, assim como os atendimentos fisioterápico e nutricional.

JBF: Qual era o serviço mais procurado antes da pandemia?

BL: Testes especiais, como genética voltada para medicina preventiva, dosagens hormonais de hemostasia e exames pré-cirúrgicos.

JBF: Qual é o exame mais procurado agora?

BL: Testes para diagnóstico e acompanhamento do COVID-19 que podem ser feitos desde o primeiro dia da suspeita do contato: PCR para covid 19 (o nosso é o único no Rio que detecta a partir de 2.3 cópias – usualmente, os testes detectam a partir de 100), dosagem de anticorpos IGA e IGG para coronavírus (o IGA é o primeiro anticorpo a aparecer e o IGG é o que garante cura e imunidade e aparece a partir do sétimo dia), os testes que avaliam a resposta do organismo e também a imunidade dos pacientes, como hemograma, proteína C reativa, dímeros D, TNF alfa e Interleucina 6.

O COVID-19 nos ensinou muitas coisas, e uma delas, com certeza, foi cuidar melhor de si e do próximo. Famílias inteiras têm procurado atendimento para que possam avaliar o grupo e garantir sua saúde e segurança.

JBF: Quais são os convênios/planos de saúde que o Lach aceita? Quais são as formas de pagamento?

BL: O Lach atende somente particular, mas nossos pacientes costumam submeter as notas para reembolso nos seus planos, pois a maioria deles possui planos de livre escolha, que oferecem a comodidade de poder escolher onde as suas análises serão feitas. O pagamento pode ser feito à vista ou parcelado em cheque, cartão ou boletos. Faturamos para atendimentos empresariais também.

JBF: O que é o cartão Prime?

BL: O Lach Club é um cartão de benefícios que oferece algumas bonificações como coleta domiciliar gratuita e alguns descontos em exames, vacinas ou procedimentos. Para aderir, há um custo de administração de 17 reais por mês vinculado ao cartão de crédito.

JBF: Que tipo de exame/atendimento vocês esperam que aumente com o fim da pandemia?

BL: Já estamos observando um aumento na procura de vacinas e testes relacionados a check-ups. Os pacientes têm buscado saber como anda a sua saúde e estão monitorando também o uso de suplementos vitamínicos, a que muitos aderiram nesta quarentena. Considerando que ficar saudável é a nossa melhor arma contra o coronavírus, acredito que os pacientes estão buscando colocar seus exames em dia para poder cuidar de possíveis pontos a melhorar.

LABORATÓRIO LACH – www.lach.com.br.
Auto-agendamento de exames e de vacinas 24h por dia disponível no site. Os atendimentos pode ser agendados também pela central (21) 2549-8141, por WhatsApp (21) 98143-1136 ou e-mail lach@lach.com.br.

CHUVA DE HAMBÚRGUER

Que tal juntar a fome com a vontade de comer… hambúrguer? Não faltam opções saborosas aqui na região, com direito a promoções e, de quebra, apoio aos estabelecimentos locais. O Maguje, por exemplo, está oferecendo 50% de desconto, e cada sanduíche está saindo a R$ 22,00. Além disso, quem fizer um pedido (iFood) acima de R$ 50,00 ganha seis latas de cerveja Therezópolis de 350ml. Confira abaixo outros endereços perto de você, para seu hambúrguer chegar quentinho:

* B, de Burger – pedidos via app próprio ou site, para entrega ou retirada no local.
* Vikings – pedidos pelo próprio site ou iFood, diariamente, das 18h às 23h.
* Meating Homemade Hamburgueria – 3114-0970 ou IFood.
* Bibi – 3874-4000 ou pelo iFood.
* Polis Mix – 3114-6668 ou iFood.
* Boomerang Mix – 3114-6668 ou IFood
* Bar Joia Carioca – 2539-5613 / 2539-5135 / 98478-3172.
* Belmonte – 2239-1649
* Sanduka – 2286-5993

FESTAS E BRINCADEIRAS DE CRIANÇA

As crianças estão no meio dessa pandemia, sem entender muito o que está acontecendo. Não tem mais amiguinho para visitar, não tem mais escola para brincar e nem festa de aniversário para se divertir. Para espantar a tristeza dos miúdos, já há opções de recreação e kits de festa, seja para simples brincadeira no fim de semana ou para comemorar um aniversário, cada um na sua casa. 

A Gato Mia adaptou os kits de sua colônia de férias para a recreação de fim de semana, para as crianças brincarem sozinhas ou com os familiares.  Entre as opções, há kits de arte, bonecas de pano, perfumaria, culinária e customização de ecobag. Os custos, incluindo material completo, vão de  R$ 35 a R$ 70, e as entregas acontecem às sextas, sem taxa na Zona Sul e Centro. Os kits são opções até como presente de aniversário! Contato: @gatomia | 98111-9833 (Andrea)

E por falar em aniversário, criança não pode ficar sem parabéns, mesmo que intimista. A Arca da Chapéu oferece kits de acordo com a sua necessidade, incluindo doces ou não. O básico, só com decoração, custa R$ 99 e vem com um topo de mesa, 20 tags para doces, bandeirola e dois displays. As encomendas podem ser entregues por serviços de aplicativo, correio ou ainda retiradas aqui no Jardim Botânico. Tudo a combinar. Contato: @arcadachapeu | 99670-8142 (Renata)

CURSOS ON-LINE DURANTE A QUARENTENA

Eis alguns exemplos de cursos on-line, gratuitos, para quem está com tempo livre ou que, pelo menos, consegue se organizar para dedicar parte do seu dia para estudar uma coisa nova ou aprofundar os conhecimentos em uma área já conhecida. Caso você não tenha encontrado o que lhe interessa, entre em contato com a gente. Nem todas as ofertas cabiam neste espaço, clique nos links abaixo para saber mais.

Enem – A TV Enem é um programa educacional gratuito com os melhores professores da Bahia, que vai ao ar de segunda à sexta-feira, em duas edições – às 8h e às 18h – exibido pela TV ALBA (Canal aberto 61.2; NET 16 e SKY 361.2) e também em seu canal do YouTube

Curseria – Oferece cursos com personalidades de diversas áreas, como o jornalista e morador do JB Pedro Bial (foto), cujo curso revela qualidades fundamentais para enriquecer um texto e a importância da primeira frase para cativar o leitor.

Rock Content – Cursos de Excel, Photoshop, inglês, informática, Mandarim, História do Brasil, Marketing viral, Finanças pessoais, Direito para empreendedores, entre outros.

Faber Castell – Cursos de desenho para crianças e adultos em diferentes níveis.

Fundação Getúlio Vargas – Cursos virtuais sobre temas diversos, como Economia e Finanças, Direito, Marketing e Vendas, Educação e Humanidades, Gestão Empresarial ou de Pessoas. São aulas de curta e média duração, com carga horária de cinco a 30 horas. Todos os cursos oferecem certificado de participação a todos que passarem na avaliação.

SENAC – Mais de 20 cursos on-line, gratuitos, entre extensões universitárias e cursos livres, nas áreas de Educação, Gestão, Saúde, Tecnologia da Informação e Empreendedorismo. Após a conclusão, todos os participantes receberão certificados com validade em todo território nacional.

Sebrae – Mais de 100 cursos em áreas como empreendedorismo, marketing digital, captação de recursos, negócios e startups. As aulas são ministradas por tutores e possuem carga horária de duas a quarenta horas. Ao concluir o curso o aluno recebe um certificado digital.

SE PRECISAR SAIR, VÁ DE BIKE

O ideal é ficar em casa, mas, quem está precisando arrumar a bicicleta por questões de locomoção, já pode contar com serviço das lojas Speed Bike e Bicicletaria. As duas ficam no Jardim Botânico e oferecem serviço gratuito para buscar e entregar nas regiões que atendem. 
Speed Bike: 22949246 / 998354297 (Luiz)  – Jardim Botânico, Horto e Gávea.
Bicicletaria: 98683-3880 (Aline) – Jardim Botânico, Gávea, Humaitá, Lagoa, Ipanema e Leblon.

PRESENTEAR FAZ BEM

Na hora de presentear familiares e amigos dê preferência aos comerciantes e artesãos da região. Há opções para todo mundo, das joias do Atelier Beatriz Carvalhaes e do Espaço Autoral aos calçados da Artmello, passando pelas bolsas de Kakau Hofke e do Atelier Bzz, canecas da lojinha da Associação de Amigos do Jardim Botânico do Rio e até roupas de dormir da loja Varal, dress code do momento.

Veja mais produtos no perfil do Instagram de cada um:
Atelier Bzz
Atelier Beatriz Carvalhaes
Artmello Shoes
Loja do Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Espaço Autoral
Kakau Hofke
Varal RJ

Lembrando também que há várias campanhas solidárias também são bons presentes. Escolha uma iniciativa do bairro na seção Cidadania.

DEU VONTADE DE ALMOÇAR FORA?

Para não estragar o isolamento listamos aqui os restaurantes do JB e Horto que estão produzindo seus pratos para entrega ou retirada no local. Todos têm perfil no Instagram, com cardápio e sugestões. A lista contou com a colaboração da moradora e jornalista Luiza Stevanatto. Quem tiver informações sobre os restaurantes da Gávea e do Humaitá, que estão fazendo entrega, pode mandar para jbemfolhas03@gmail.com. O importante é ficar em casa.


Bar Joia Carioca – 2539-5613 / 2539-5135 / 98478-3172. Sem taxa de entrega.
Belmonte – 2239-1649.
Blá Blá Champanheria – 97278-9290 / 3556-0295, iFood.
Buddario – 3563-5823 / 2294-5823.
Didier – 3624-7960 ou iFood.
Ella Pizzaria – 3190-5535.
Empório Jardim – 2535-9862 ou iFood.
Grado – 3253-3101 / 99435-8386.
Guacamole – (21) 99199-2102, IFood ou Uber Eats.
Gula Gula – 3197-4797 / 2537-8906 ou IFood .
La Carioca – 2522-8184 / 2226-8821 ou IFood .
Moray – 98629-4620 / 3486-7421 ou iFood ou Rappi
Mr. Lam – 2286-2363.
Nanquim – 99860-7424/3874-0264.
Nutre Restô – Pedidos pelo IFood. Cardápio atualizado de 2a a 6a no Instagram.
Okawari – 2535-9339, IFood ou Uber Eats. IFood , Uber Eats.
Prana – 99565-7704. IFood ou Uber Eats.
Pranzo – 96625-1279. iFood.
Rio Master – 2540-9092 /99036-2270.
Sabores de Gabriela – 3796 0905, IFood , Rappi ou Goomer.
Sud, o Pássaro Verde – 3114-0464/97377-4055 Rappi.
Sushiten – 3563-5480, IFood, Rappi ou James.
Taj Mahal – 4106-4034 -IFood, Rappi ou Uber Eats.
Tasca Santa Justa – 3796-3605 /98844-2196.
Temakeria e cia – 3988-0400 ou IFood .
Tita Bistrô – 99338-8633 ou IFood.
Venga Taberna – 96712-5592. IFood.
Yumê – 3205-7321 / 99124-1632. IFood .

FOME DE QUENTINHAS

Nessa rotina da pandemia, tem dia que a gente quer refresco. Para quem não aguenta mais ficar na cozinha, tem muita gente boa de forno e fogão pronta para dar assistência e entregar em domicílio seus quitutes. No cardápio, tem desde o básico arroz e feijão, passando por opções veganas e indo até um bobó de camarão. É escolher o mais lhe agrada e bon appétit!

Anna Culinária (97136-7649) – Instalada na Gávea, oferece comida caseira, sem conservantes. Entrega em todos os bairros, às segundas e quintas. Pratos executivos (R$22), vegano (R$19) e massas artesanais (R$30).

Dri Doces e Salgados (97399-6234) – Trabalha, sob encomenda, com refeições completas, embaladas separadamente, sempre quentinhas. No cardápio, carne assada e feijoada. Também faz tortas, empadões e pastéis. Preços variam entre R$15 a R$35

Natalia Bruscky (98828-2601) – Oferece quentinhas diversificadas e caprichadas. No menu, tem sopas, peixes, picadinhos, risotos, escondidinhos, sempre acompanhados de uma salada especial.
O valor de cada refeição é R$ 25, já com a taxa de entrega incluída.

Marisa Goulart (99416-1739) – Quentinhas variam entre R$20 e R$30. Congelados vão de R$43 (carne assada com molho de laranja) a R$62 (bacalhau desfiado com cebola). Sem taxa de entrega para JB e Gávea.

Veg da Cris (98281-9701) – Quentinhas entregues semanalmente, aos domingos. Feijoada, estrogonofe, bobó, torta e outros. Congelados com valor fixo de R$15. Sem taxa de entrega.

MÁSCARAS SOLIDÁRIAS

Além das máscaras que o morador do JB, médico do Hospital da Lagoa e presidente do bloco Suvaco de Cristo João Avelleira está produzindo – com ajuda da costureira Alessandra, também residente no bairro, e da loja Doralice Costura -, um verdadeiro exército de Brancaleone está produzindo máscaras de proteção contra o coronavírus na região. Formado por pessoas comuns e pequenas empresas, a iniciativa tem se multiplicado, cada um em sua casa ou estabelecimento comercial, e muitas vezes ainda reverte o valor da máscara para ajudar colaboradores e as próprias costureiras.

Jardim Botânico
Atelier Bzz – Rosane Lopes: 98134-4236
Venda de máscaras (adulto ou infantil) a R$ 10 na frente de sua loja, na galeria dos Correios.
Atelier Lilia Azevedo: 99424-1952
Venda de máscaras de algodão, viscose, tactel ou microfibra, com reforço triplo. R$ 10.
Banca de jornais – Na rua JB, na esquina com a Lopes Quintas
Venda de máscaras simples a R$ 10.
Gávea
Biofuton: 96496-6462
Venda de máscaras de tricoline, com forro e bolso interno para filtro descartável. R$ 10.
Simone Lima: 99619-9818
Vende máscaras (adulto e infantil) 100% de algodão, dupla face e reutilizáveis. R$ 10. Pedido mínimo de duas máscaras.
Isabela Leal: 99361-2700
Venda de máscaras 100% de algodão. R$ 15 cada. A partir de 6 unidades, o preço cai para R$ 10.

FEIRA EM CASA
Os feirantes da região têm conseguido se manter graças à divulgação de seus telefones para entrega em casa. Aqui na região, contamos com feiras livres às quartas-feiras (ao lado da Igreja de Santa Margarida Maria, na Fonte da Saudade, e na rua Maria Eugênia, no Humaitá), às sextas-feiras (na Praça Santos Dumont, na Gávea), aos sábados (na rua Frei Leandro e a orgânica, ao lado da Igreja de São José) e aos domingos (na rua Lineu de Paulo Machado, entre a Saturnino de Brito e JJ Seabra), além dos sacolões, que estacionam seus caminhões às terças-feiras, na rua J.Carlos, e às sextas-feiras, na rua Joaquim Campos Porto, no Horto. Como nem todos estão conseguindo comparecer, o ideal é enviar a lista na véspera. Seguem alguns contatos:

Feira da Santa Margarida Maria: Valter (99690-7263) e Marcos (96943-7611) concentram os pedidos de todas as barracas, exceto de peixe, falar diretamente com Giovanni (96804-0910).
Feira Gávea: Adilson – 99996-7317 (frutas e legumes), Solange – 99449-7051 (frutas), Sidney – 99944-0855 / 97257-0571 (frango, ovos e derivados de porco), Luiz – 97016-8469 (verduras) e Andrea – 97572-2918 (tapioca).
Feira Frei Leandro: Antonio – 97022-0225 (banana), Rei do Aipim – 98642-1771 (legumes em sacos a R$ 2,00), Luiz – 97016-8469 (verduras) e Gerson e Dan – 96456-1291 (legumes, frutas e frango).
Feira Orgânica: Sergio 98189-4745 (shiitake), Páscoa – (24) 99936-4235 (legumes, verduras, molhos, antepastos, geléias) e Nicole – (22)99858-9964 (doces, biscoitos e frutas orgânicas).
Feira Lineu: Edson – 97472-3637 – (frutas). 
Sacolão J.Carlos: (24) 99231-7272 / (24) 99212-8399.
Sacolão Horto: Flávia – 99644-2030.

TELEFONES ÚTEIS PARA ENTREGAS

Mercados
Zona Sul – 98108-6949 e aplicativo Rappi
Pão de Açúcar – 2540-8540 / 99269-2293 (whatsapp)
Mercado Afonso Celso – 99608-5155
Crismar – 2527-2727
Hortifruti Rede Varejão – 99183-6360
Casas Pedro JB: 97537-8252 / 96619-5070 (whatsapp)

Farmácias
Drogaria Pacheco: 2529-2030 / 2529-2023
Drogaria Venâncio: 96963-0417 (whatsapp)
Drogaria Ric: 2540-0140 / 2259-9265
Drogaria Max: 2539-8992
Drogaria Cristal: 2286-3000
Farma Dez: 2527-8000

Livrarias
Argumento: 2239-5294 / 98494-6112

Bancos
Bradesco: 3582-0633 / 2582-0630 (prime)
Caixa Econômica: 3206-2750
Santander: 2529-1750

Comércio
Multicoisas: 2294-0648
Empório JB: 96406-8934
Lojas Americanas: 97318-0343
Chaveiro: 97663-4000
Atelier Bzz: 98134-4236
Bazar JB: 98912-9293
Mundo Verde: 98399-0417 / 22947147
Med Shop: 2286-0440 / 2286-5537

%d blogueiros gostam disto: